Durão Barroso congratula-se com acordo de parceria que dará uma "pipa de massa" a Portugal

Durão Barroso congratula-se com acordo de parceria que dará uma "pipa de massa" a Portugal

 

Lusa/AO Online   Economia   30 de Jul de 2014, 17:44

O presidente da comissão europeia congratulou-se pela conclusão do acordo de parceria com Portugal, sublinhando que os 26 mil milhões de euros que serão colocados à disposição do país são "uma pipa de massa".

 

"Vinte e seis mil milhões de euros é uma pipa de massa, este dinheiro deve ser bem aplicado, que se calem aqueles que dizem que a União Europeia não é solidária com Portugal e com os países da coesão, trata-se agora de aplicar bem esses fundos", afirmou o presidente da comissão europeia, José Manuel Durão Barroso, na apresentação do acordo de parceria, na residência oficial do primeiro-ministro.

Sublinhando que não há crescimento sem desenvolvimento, Durão Barroso enfatizou a necessidade de aplicar bem os fundos que Portugal terá há disposição nos próximos sete anos.

"Agora Portugal depende de vós, a União Europeia fez a sua parte, coloca ao dispor de Portugal um montante muito importante para o seu desenvolvimento e todos nós sabemos que não há crescimento sem investimento, mas há fundos para esse investimento, trata-se agora de aplicá-los bem", insistiu.

A este propósito, o presidente da comissão europeia reconheceu que nem sempre se investiu da melhor forma e nem sempre as prioridades foram as adequadas ou o modelo de crescimento foi o mais sustentável.

Por isso, sustentou, "este é o ponto de viragem" e os 26 mil milhões de euros que serão colocados à disposição de Portugal nos próximos sete anos deve ser "uma alavanca" para as transformações necessárias e para auxiliar as reformas que o Governo tem vindo a executar.

Durão Barroso enumerou ainda as áreas para onde o dinheiro será canalizado, nomeadamente para apoio às pequenas e médias empresas, reforço da inclusão social, maior apoio ao emprego, educação e formação, apoio especifico para combater o desemprego jovem, apoio à investigação, entre outros projetos.

"Estas são as prioridades corretas", disse, considerando que "hoje inicia-se um novo capítulo de esperança num futuro melhor, com importante contributo da solidariedade europeia".

Na sua intervenção, José Manuel Durão Barroso fez ainda questão de sublinhar a forma como a comissão europeia esteve sempre ao lado de Portugal durante as negociações do acordo de parceria, lembrando a sua própria intervenção no processo.

"Este valor de quase 26 mil milhes de euros foi pos´sivel atingir também porque a comissão, por minha proposta, vincou as especificidades de Portugal.

A propósito da importância dos fundos europeus, o presidente da comissão europeia recordou que têm sido um dos principais vetores para o crescimento do investimento em Portugal.

Aliás, frisou, entre 2011 e 2013 mais de 60 por cento do investimento público realizado em Portugal veio de fundos europeus.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.