Dulce Félix defende título europeu de 10.000, Sara Moreira também quer medalha

Dulce Félix defende título europeu de 10.000, Sara Moreira também quer medalha

 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   12 de Ago de 2014, 06:32

Dulce Félix defende esta terça-feira o seu título europeu dos 10.000 metros, no primeiro dia dos campeonatos da Europa de atletismo, que se disputam até domingo em Zurique, na Suíça.

 

Com uma participação recorde de 44 atletas, Portugal tem logo na primeira jornada 15 atletas em ação, com destaque especial para Dulce Félix e Sara Moreira nos 10.000 metros, Marco Fortes nas qualificações do peso, e eventualmente na final, e Nélson Évora nas qualificações do triplo.

Tanto Dulce Félix como Sara Moreira (medalhada de prata e bronze em 5.000) assumiram que vão lutar pelo pódio, integrando-se num restrito grupo de candidatas em que também estão a inglesa Jo Pavey, atual vice-campeã, a francesa Clémence Calvin, a belga Almensh Belete e a polaca Karolina Jarzynska.

Na final direta dos 10.000 metros, pelas 19:10 de Lisboa, entra também Carla Salomé Rocha, a procurar um lugar entre as 10 primeiras, que lhe dará acesso a bolsa do projeto olímpico Rio 2016.

Marco Fortes "joga" a sua ida à final do peso logo pela manhã, às 09:04, e se fizer mais de 20,20 metros ou for um dos 12 melhores, passa para a final, marcada para as 18:34.

O lançador português, com 21,01 metros este ano, a um centímetro apenas do recorde nacional, tem a quinta marca entre os inscritos, em que apenas se destaca o campeão David Storl, da Alemanha, com 21,97.

Entre os 21,40 do russo Aleksandr Lesnoy e os 20,00 estão mais 15 atletas, que tal como Fortes ambicionam a passar à final e entrar na discussão das medalhas.

De novo perto dos 17 metros, com 16,97 metros esta época, Nélson Évora volta a ter como meta realista a passagem à final - acima de 16,65 ou os 12 melhores, de um grupo de 23.

Nélson Évora, que já foi campeão do Mundo e olímpico, tem a quinta marca do ano entre os participantes.

Improvável é o apuramento para a final das três varistas lusas - Marta Onofre, Maria Leonor Tavares e Cátia Pereira. A marca de referência é de 4,50 metros, superior a atual recorde nacional.

Carla Tavares e Diogo Antunes, nos 100 metros, Ricardo dos Santos, nos 400 metros, Sandy Martins, nos 800 metros, e Alberto Paulo, nos 3.000 metros, devem ficar pela primeira corrida. O madeirense até beneficia de correr a segunda das semi-finais, tendencialmente mais rápida, para repescagem por tempos, mas as suas provas mais recentes apontam para que fique fora dos 10 primeiros.

Mais esperanças se deposita na quatrocentista Cátia Azevedo, em grande progressão, com 52,61 esta época. Com a 19.ª marca entre as participantes, pode aspirar a passagem às semi-finais, se progredir um pouco.

Quanto a Yazaldes Nascimento, com a terceira marca de inscrição na sua série (10,25), tem justificada expetiva de passar à segunda ronda dos 100 metros e voltar correr na semi-final, terça-feira.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.