Duarte Freitas oficializa recandidatura à presidência do PSD/Açores

Regional /
Duarte Freitas

664 visualizações   

O recandidato à liderança do PSD/Açores Duarte Freitas, que apresentou a moção global, defendeu que o partido precisa de "credibilidade, estabilidade e humildade", e assegurou, caso vença as eleições internas, ser cabeça de lista às próximas regionais.
 

"O PSD é uma instituição muito grande, com muitas responsabilidades e precisa de credibilidade, estabilidade, muita humildade e muito trabalho", afirmou Duarte Freitas, em conferência de imprensa na sede do partido em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, acrescentando que entregou 1.637 assinaturas, das quais 182 foram recolhidas pela JSD.

As eleições diretas no PSD/Açores estão agendadas para 19 de dezembro.

Até hoje apenas Duarte Freitas oficializou a candidatura, embora o militante Paulo Silva também já se tenha apresentado publicamente como candidato à liderança do partido.

Duarte Freitas fez questão de saudar o militante Paulo Silva, assegurando que a sua candidatura está convicta de que "é com diálogo, com debate democrático, com o contributo honesto que se pode engrandecer o partido e com isso dar força à democracia dos Açores".

O social-democrata considerou, no entanto, que "o partido não pode ser catapulta de ambições, mas também não deve coartar as convicções dos militantes".

Na moção global de estratégia, denominada "Reforçar a ação política, servir os Açores", Duarte Freitas propõe a criação de um grupo de porta-vozes do partido, a funcionar à margem da Comissão Política Regional, que "fará um escrutínio, fiscalização e acompanhamento da ação governativa", e o lançamento de assembleias de ilhas temáticas para discussão de vários assuntos.

É também sugerido um conselho de ex-presidentes do partido.

"Já contactei com todos os ex-presidentes do PSD/Açores, informando-os de que, se for eleito presidente, pretendo criar este organismo, que será ouvido pelo presidente do partido em questões relevantes para o partido mas especialmente para os Açores", referiu Duarte Freitas, exemplificando com questões de reforma política, estatutárias, constitucionais ou matérias de impacto para a economia, sociedade e cultura.

A moção global da candidatura de Duarte Freitas dedica um capítulo às eleições autárquicas de 2017, assumindo que o desafio é "crescer em número de juntas de freguesia e câmaras municipais, para liderar a associação regional de municípios e a delegação dos Açores de juntas de freguesia".

Questionado sobre a escolha dos candidatos autárquicos, Duarte Freitas sublinhou que primeiro serão as estruturas de base do partido a pronunciar-se e que estas devem estar abertas a receber indicações sobre candidaturas em coligação ou integrar mais ou menos independentes.

Duarte Freitas apelou ainda à participação de todos os militantes no ato eleitoral, desejando que "tudo corra com clareza democrática".