Duarte Freitas lamenta saída de Berta Cabral de vice-presidência na AR

Duarte Freitas lamenta saída de Berta Cabral de vice-presidência na AR

 

Lusa/AO online   Regional   22 de Fev de 2018, 18:12

O líder do PSD/Açores lamentou esta quinta-feira a saída da deputada açoriana Berta Cabral da vice-presidência da bancada do PSD na Assembleia da República, vincando todavia a "autonomia" da estrutura a que preside na defesa dos açorianos.

"O PSD/Açores é uma estrutura autónoma e tão autónoma é que não há muito tempo esteve contra a alteração à Lei das Finanças das Regiões Autónomas proposto por um Governo liderado pelo PSD. (...) Temos um trajeto de autonomia e afirmação perante o PSD nacional sempre que estão em causa os interesses dos açorianos", declarou o líder do PSD/Açores, Duarte Freitas.

Falando aos jornalistas na Horta, à margem do plenário da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), Duarte Freitas sustentou que ter alguém dos Açores numa vice-presidência parlamentar do PSD no continente não é "o mais importante", mas de todo o modo "seria útil para o PSD nacional ter uma pessoa como a dra. Berta Cabral como vice-presidente".

"[Berta Cabral] Deveria ter continuado, não concordamos que tenha saído, mas isso não nos vai demover naquilo que é o interesse supremo de defender os açorianos e açorianas", prosseguiu o presidente do PSD/Açores e líder parlamentar do partido na ALRAA.

"Se calhar, agora com mais tempo e mais disponibilidade", Berta Cabral e António Ventura, deputados açorianos do PSD na Assembleia da República, prosseguirão "o seu bom trabalho cada vez mais autónomos e ao serviço dos açorianos e das açorianas", prosseguiu ainda Duarte Freitas.

Berta Cabral sai da vice-presidência da bancada do PSD na Assembleia da República depois de o deputado Fernando Negrão ter conseguido hoje, apenas 39,7% dos votos, ser eleito para a liderança parlamentar do partido.

Fernando Negrão teve 35 votos favoráveis, 32 brancos e 21 nulos, num ato eleitoral em que participaram 88 dos 89 parlamentares sociais-democratas.

O deputado foi o único candidato à sucessão de Hugo Soares, que convocou eleições antecipadas para a liderança parlamentar depois de o novo presidente do PSD, Rui Rio, lhe ter transmitido a vontade de trabalhar com outra direção de bancada.

Negrão apresentou uma lista de apenas sete vice-presidentes, contra os 12 anteriores, cinco dos quais foram apoiantes de Rui Rio.

Hugo Soares tinha sido eleito líder parlamentar em 19 de julho do ano passado com 85,4% de votos, correspondentes a 76 votos favoráveis, 12 votos brancos e um nulo.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.