Dormidas na hotelaria da ilha Terceira cresceram 131,6% entre janeiro e maio

Dormidas na hotelaria da ilha Terceira cresceram 131,6% entre janeiro e maio

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Jul de 2016, 16:18

As dormidas em hotelaria cresceram 131,6% na ilha Terceira, nos Açores, nos primeiros cinco meses deste ano, estando previsto para 2017 um crescimento do mercado norte-americano, que contribuiu em grande parte para esses valores.

 

"As dormidas na região, nos primeiros cinco meses deste ano, cresceram 36% e no caso específico da Terceira teve um desempenho fantástico, com um crescimento de 131,6%, ou seja, são mais 54.565 mil dormidas, totalizando 96.020 mil dormidas neste período", frisou o secretário regional do Turismo e Transportes dos Açores.

Vítor Fraga falava, em Angra do Heroísmo, no lançamento de uma operação de Boston (EUA) para a ilha Terceira, que prevê um crescimento de vendas de 89%, em comparação com o ano passado.

Segundo o secretário regional, os turistas nacionais cresceram nesse período 23,5%, representando ainda a maior percentagem do total, com mais de 35 mil dormidas, mas os mercados dos Estados Unidos da América e de Espanha cresceram mais de 1000%, na sequência de operações turísticas, com voos diretos, iniciadas no final de 2015.

A empresa IdeaStation trouxe à ilha Terceira cerca de três mil turistas norte-americanos, entre dezembro de 2015 e maio de 2016, em lugares adquiridos em aviões da companhia aérea SATA, que corresponderam a cerca de 20 mil dormidas na hotelaria.

"Com a primeira operação não tínhamos histórico e não sabíamos efetivamente se haveria apetência pela compra do nosso pacote para a Terceira e não sabíamos se as pessoas iam gostar da experiência. Conseguimos vender os lugares todos que tínhamos e ainda tivemos de comprar alguns adicionais", disse Luís Nunes, diretor executivo da empresa.

Este ano, a empresa decidiu alargar a operação ao período entre setembro e junho e os lugares para quase seis mil passageiros, perspetivando atingir perto de 38 mil dormidas, uma vez que os pacotes são de seis ou sete noites.

A operação de Boston e uma ligação direta da Terceira a Madrid (Espanha), iniciada em novembro de 2015 por um ano inteiro, representaram um investimento de 2 milhões de euros da Associação de Turismo dos Açores.

Segundo Vítor Fraga, a operação de Boston teve impacto, não só na ilha Terceira, mas também nas restantes ilhas do grupo central (Graciosa, São Jorge, Pico e Faial), que registaram aumentos superiores a 49% nas dormidas de turistas provenientes dos Estados Unidos.

 

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.