Dormidas de residentes crescem 13% em 2014 após três anos em queda


 

Lusa/AO Online   Economia   16 de Fev de 2015, 14:09

As dormidas de residentes em estabelecimentos hoteleiros aumentaram 13% em 2014 para 13,8 milhões, invertendo a tendência de queda do mercado interno nos três anos anteriores, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

As dormidas do mercado interno ascenderam a 13,8 milhões, um crescimento de 13%, invertendo a tendência dos anos anteriores (-1,7% em 2013, -7,5% em 2012 e -2,5% em 2011). Assim, o número de dormidas de residentes em 2014 foi similar ao do ano de 2010 (13,8 milhões), segundo dados preliminares do INE.

Já os não residentes apresentaram um acréscimo de 10,2% nas dormidas em 2014, para 32,3 milhões de estrangeiros.

Em 2014, a posição dos dez principais mercados não registou alterações – Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Holanda, Brasil, Irlanda, Itália, EUA e Bélgica.

Os estabelecimentos hoteleiros registaram 16,1 milhões de hóspedes e 46,1 milhões de dormidas em 2014, mais 12% e 11% respetivamente face ao ano anterior, de acordo com dados preliminares divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Estes resultados superam os de 2013, em que o número de hóspedes havia aumentado 3,8% e as dormidas 4,8%, refere o boletim relativo à atividade turística.

No período de janeiro a dezembro de 2014, os proveitos totais atingiram 2.204 milhões de euros e os de aposento 1.555 milhões de euros, correspondendo a acréscimos de 12,8% e 13,5%, respetivamente.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.