Liga dos Campeões

Domingos admite que vencer por quatro golos de diferença "não é fácil"

Domingos admite que vencer por quatro golos de diferença "não é fácil"

 

Lusa/AOnline   Futebol   7 de Dez de 2010, 19:34

O treinador do Sporting de Braga disse querer vencer o Shakhtar Donetsk, mas reconheceu que “não é fácil” conseguir os quatro golos de fiferença que permitem a passagem à fase seguinte da Liga dos Campeões de futebol.

O Sporting de Braga também passa aos oitavos de final da “Champions” se fizer mais pontos do que o Arsenal, que recebe em casa o Partizan, último do grupo H, sem qualquer ponto, mas se os ingleses vencerem, a turma portuguesa terá de golear o Shakhtar no Donbass Arena, na Ucrânia, cenário que Domingos admite com dificuldade.

“Pedir que se ganhe aqui por quatro golos de diferença não é fácil, ainda por cima frente a uma equipa que não perde em casa há dois anos e que nos venceu em Braga por 3-0. Mas no futebol, às vezes, há noites fantásticas e em que tudo pode acontecer”, disse o treinador na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Segundo Domingos, “o espírito e a mentalidade no balneário é no sentido de ganhar e é para isso que a equipa é sempre preparada, mas ninguém trabalha para ganhar 4-0. Será um jogo difícil, contra uma grande equipa que por algum motivo está na liderança deste grupo”.

O técnico lembrou a partida de Braga com os ucranianos e desejou apenas um “resultado diferente” porque considerou que a equipa fez “um bom jogo”, pelo que a estratégia será a mesma.

Domingos Paciência tem alguns jogadores limitados fisicamente, mas a principal preocupação é Moisés, que saiu lesionado do jogo de sábado com a União de Leiria.

O defesa central apresenta ainda muitas queixas, como o próprio treinador adiantou, não treinou nos 15 minutos abertos à comunicação social e dificilmente jogará na quarta feira em Donetsk.

Já o avançado Lima considerou que vencer por quatro golos de diferença “é difícil, mas não impossível” e lembrou a eliminatória com o Sevilha e o jogo realizado na capital da Andaluzia em que o Sporting de Braga marcou quatro golos (e sofreu três), três deles de sua autoria.

“O Braga tem de entrar com a mentalidade de sempre, a procurar a vitória e fazer o melhor jogo possível. Se conseguirmos, será muito bom porque passamos a eliminatória, se não, o nosso trabalho continua. Muitos não esqueceram o jogo de Sevilha, eu particularmente, e quem sabe se eu, um companheiro meu ou a equipa não teremos outra noite iluminada?”, deixou.

À hora do jogo deverão estar temperatura negativas em Donetsk, mas o jogador brasileiro não considera que isso vá influenciar negativamente a forma de jogar dos bracarenses.

“Acho que não, é lógico que o clima de Braga não se compara com o de aqui, mas vamos procurar passar por cima disso, mostrar o nosso futebol e tentar fazer um grande jogo”, disse.

O jogo tem lugar às 18h45 desta quarta feira e será arbitrado pelo alemão Felix Brych.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.