"Domestic Heroes" distinguido pelo júri do festival Fuso 2017


 

Lusa/AO online   Nacional   28 de Ago de 2017, 12:24

O vídeo "Domestic Heroes", de Lealveileby (António Leal e Jesper Veileby), venceu o prémio do júri do festival Fuso 2017 - Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa, que terminou no domingo.


"O júri, formado por Ana Anacleto (presidente), Salomé Lamas, Helena Barranha, Isabel Nogueira e Irit Batsry, escolhou por unanimidade 'Domestic Heroes', de Lealveileby (António Leal, Jesper Veileby)", refere a organização, em comunicado.

"Domestic Heroes", no qual "os artistas seguem um elenco de utensílios nas suas aventuras domésticas do dia-a-dia", foi escolhido entre 24 obras, selecionadas pelo diretor artístico do Fuso, Jean-François Chougnet, de um total de 150 inscritas no concurso aberto a artistas portugueses e estrangeiros que vivem em Portugal. O prémio aquisição Fuso EDP/MAAT, atribuído pelo júri, tem um valor de 2.500 euros.

Por outro lado, o público escolheu "Art Luna Park", de Ruy Otero e Samuel Camara, que recebeu o prémio incentivo no valor de 1.500 euros, "em recursos e meios técnicos para realização de novo projeto".

"Em Art Luna Park satiriza-se e formaliza-se certos paradigmas da arte contemporânea justapondo-se a alta e a baixa cultura. Uma viagem no carrossel da linguagem", refere a organização.

A 9.ª edição do festival Fuso - Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa decorreu entre a passada terça-feira e domingo, com a exibição de obras em vídeo de criadores portugueses e das Américas, nos jardins e terraços de Lisboa, com entrada gratuita.

O festival Fuso, em cuja génese está o confronto entre obras históricas e a contemporaneidade na vídeo arte, esteve este ano integrado na programação da iniciativa Lisboa Capital Ibero-americana de Cultura, evento que vai ao passado e regressa ao presente para realizar um diálogo abrangente, cruzando a Europa e as Américas.

Os espaços que acolheram os filmes, na capital, firam a Travessa da Ermida, os jardins do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, do Museu Nacional de Arte Antiga e do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, assim como o Claustro do Museu da Marioneta, no antigo convento das Bernardas, na Madragoa.

A programação ficou a cargo dos curadores convidados Solange Farkas (Brasil), Jean-François Chougnet (França), Pablo Leon de la Barra (México), Lori Zippay (Estados Unidos), Lisette Lagnado (Congo/Brasil), Emília Tavares (Portugal), Miguel A. López (Peru/Costa Rica), Jorge La Ferla (Argentina), e Cristiana Tejo (Brasil).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.