Dois Ministérios de França multados por não contratarem mulheres suficientes

Dois Ministérios de França multados por não contratarem mulheres suficientes

 

Lusa/AO online   Internacional   29 de Dez de 2017, 14:55

Os Ministérios da Justiça e da Defesa de França vão ter de pagar multas por não terem respeitado uma lei de 2012 que fixa uma percentagem mínima de mulheres nas novas contratações para cargos dirigentes, noticiou hoje o diário Le Monde.

A Justiça deverá pagar 60.000 euros e a Defesa 120.000.

A lei da igualdade de março de 2012, designada lei Sauvadet, visa corrigir o desequilíbrio entre o número de mulheres empregadas na função pública, cerca de 62%, e as que estão em cargos dirigentes, à época pouco mais de 20%, estabelecendo quotas progressivas até 2017, ano em que pelo menos 40% das primeiras nomeações seriam de mulheres.

Em 2016, 34,9% dos cargos dirigentes da administração pública francesa eram ocupados por mulheres e 35% das pessoas nomeadas pela primeira vez eram mulheres.

O Le Monde publica também hoje um artigo em que aponta a falta de paridade do governo do presidente Emmanuel Macron que, na campanha e após a eleição, anunciou que formaria um governo paritário.

O Le Monde escreve que, segundo o Journal Officiel, o equivalente francês do Diário da República português, o executivo de França é composto por 53 pessoas, apenas 17 dasquais são mulheres.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.