Documentário "Portuguese in California" chega aos Açores

Documentário "Portuguese in California" chega aos Açores

 

LUSA/AO Online   Regional   11 de Jul de 2015, 14:45

O documentário "Portuguese in California", de Nelson Ponta-Garça, de origem açoriana e residente nos EUA, vai ser exibido em seis ilhas dos Açores entre 18 de julho e 15 de agosto.

Entre outros episódios, o documentário, já editado em DVD, em versão bilingue, pela produtora do autor, a “NPG Productions”, conta a história de 47 embarcações de pesca de atum com emigrantes açorianos em San Diego, na Califórnia, bem como dos seus 600 tripulantes, que foram recrutados pela marinha de guerra dos EUA em 1942, após o ataque japonês a Pearl Harbor. “A 15 de fevereiro de 1942, dois meses depois de os aviões militares japoneses bombardearem a frota do Pacífico dos EUA, em Pearl Harbor, a marinha [norte-americana] requisitou os atuneiros para serviço militar. Cerca de 600 pescadores de descendência portuguesa voluntariaram-se para prestar serviço militar”, afirmou à agência Lusa Nelson Ponta-Garça, em dezembro do ano passado. Na Califórnia, durante as décadas de 50, 60 e 70 do século XX havia um número estimado de 150 embarcações ligadas à indústria do atum e 2.500 pescadores portugueses. Os pescadores mais experientes angariavam mesmo vencimentos anuais que oscilavam entre 50 e 80 mil dólares, ainda de acordo com Nelson Ponta-Garça. Segundo Nelson Ponta-Garça, após a sua utilização na guerra, 16 destas embarcações foram convertidas para integrar as patrulhas costeiras norte-americanas. Os emigrantes açorianos, que representam 90% da comunidade portuguesa radicada na Califórnia, instalaram-se, predominantemente, em localidades como Silicon Valley, San Joaquin, Los Angeles, San Diego, Sacramento e San Francisco. Nelson Ponta-Garça recordou que os primeiros açorianos começaram a chegar à Califórnia integrando tripulações baleeiras e, a partir de 1857, San Diego desempenhou mesmo um papel muito importante na caça à baleia. O documentário, que contou com o apoio da Direção Regional das Comunidades do Governo dos Açores, retrata também o sucesso alcançado por vários emigrantes e de descendentes açorianos em áreas como a tecnologia, agropecuária, indústria cinematográfica, política, produção vinícola e as pescas, entre outras. A primeira exibição nos Açores será a 18 de julho no Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, ilha de São Miguel, e tem entrada livre. Segue-se São Roque, no Pico, a 01 de agosto; Horta, no Faial (04 de agosto); Praia da Vitória, na Terceira (08 de agosto); Graciosa (10 de agosto); e Velas e Rosais, em São Jorge (12 e 15 de agosto). O autor e realizador é natural de Los Gatos, na Califórnia, sendo filho de emigrantes açorianos que nasceram em São Jorge.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.