Documentário português sobre Saramago abre DocLisboa


 

Lusa / AO online   Nacional   15 de Jul de 2010, 18:30

O festival DocLisboa, que começa a 14 de Outubro, terá pela primeira vez um filme português na abertura, o documentário "José e Pilar", de Miguel Gonçalves Mendes, mas, apesar do destaque, a organização fala de "fragilidade" no sector.
"A situação do documentário português é muito preocupante, porque a maior parte das casas de produção estão em `downsize´ ou à beira de fechar. O financiamento atribuído pelo ICA [Instituto do Cinema e Audiovisual] pode manter-se na quantidade, mas diminui o número de filmes financiados", alertou esta quinta-feira o director do DocLisboa, Sérgio Tréfaut.

Na conferência de imprensa sobre o DocLisboa, antes de anunciar as linhas mestres da programação da oitava edição, Sérgio Tréfaut disse que "a perspectiva de futuro é preocupante, na medida em que a fonte principal de financiamento são as taxas televisivas e tendem a diminuir", criticando ainda a "televisão pública que nunca existiu com relevo" no documentário nacional.

Esta situação na produção de documentário deverá reflectir-se na programação do DocLisboa já deste ano, com menos filmes portugueses em exibição, sublinhou Tréfaut.

O DocLisboa decorrerá de 14 a 24 de Outubro na Culturgest e nos cinemas são Jorge e Londres.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.