Docentes de jornalismo pedem alteração da lei que proíbe estagiários de assinarem peça

Docentes de jornalismo pedem alteração da lei que proíbe estagiários de assinarem peça

 

Lusa/AO Online   Nacional   14 de Jul de 2014, 06:31

Diretores de cursos superiores de jornalismo pediram ao Governo e à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ) a revisão da lei que proíbe os estagiários de assinarem peças em órgãos de comunicação social.

Em carta enviada aos ministros Miguel Poiares Maduro, com a tutela da comunicação social, e Nuno Crato, com a pasta da Educação, consideram que "seria desejável que, até à definição de princípios gerais consensualizados, as entidades competentes pudessem fazer uma leitura mais abrangente do Estatuto do Jornalista".

"Porque esta questão toca não apenas a vida dos jovens que pretendem tornar-se jornalistas, mas, também, a própria renovação da profissão, considera-se que a CCPJ prestará um melhor serviço no âmbito das suas competências se adotar uma postura mais pedagógica e menos sancionatória", refere-se na carta.

António Granado, Anabela Gradim, Anabela de Sousa Lopes, Carlos Camponez, Galvão Meirinhos, Paula Cordeiro, Madalena Oliveira, Paulo Frias e Ricardo Nunes reagiram após a CCPJ ter notificado o Público que os trabalhos dos estagiários curriculares não podem ser publicados no jornal, ao qual foi comunicado as sanções em que incorre.

Os subscritores entendem que os estágios curriculares, matéria que tem suscitado discussão desde 2008, "deverá ser retomado em debate público alargado".

Consideram que a prática de estágios curriculares, "devidamente acompanhada, como acontece na generalidade dos órgãos de comunicação social, é fundamental para uma formação teórico-prática equilibrada neste domínio".

"Esta prática só pode ser realmente profícua se aos estudantes for proporcionada por inteiro uma experiência de contacto com as fontes de informação, pesquisa, recolha, seleção e tratamento de factos, notícias ou opiniões, através de texto, imagem ou som", acrescenta-se.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.