Open da Austrália

Djokovic segue inabalável e Wawrinka sua em defesa do título

Djokovic segue inabalável e Wawrinka sua em defesa do título

 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   26 de Jan de 2015, 17:55

O tenista sérvio Novak Djokovic bateu o luxemburguês Gilles Muller, com ténue oposição, e assegurou a sua oitava presença seguida nos quartos de final do Open da Austrália, primeiro torneio do Grand Slam da temporada.

 

O número um mundial, que procura o seu quinto triunfo em Melbourne, sentiu pouca réplica no 'court' da Rod Laver Arena e triunfou por 6-4, 7-5 e 7-5, atingindo esta fase do torneio sem ter cedido qualquer 'set' em quatro encontros.

Sólido e consistente perante um adversário com um bom serviço e um ténis regular, Djokovic cometeu apenas 16 erros não forçados, totalizou 47 'winners' e enfrentou o primeiro 'break-point' apenas no sexto jogo da terceira partida. Seguiram-se mais três e Muller não concretizou um que fosse, 'entregando' o encontro em duas horas e oito minutos.

"De um modo geral, tenho um sentimento positivo. Não cedi um 'set', estou nos quartos de final... Penso que há algumas coisas que ainda posso melhorar", afirmou o sérvio, omnipresente entre os oito melhores dos últimos 23 torneios do ‘Grand Slam’.

Na próxima ronda, Djokovic terá pela frente o poderoso serviço de Milos Raonic, oitavo jogador da hierarquia, que afastou o espanhol Feliciano López e se tornou o primeiro canadiano a atingir os quartos de final no Open da Austrália em 47 anos, depois de Michael Belkin, em 1968.

Raonic precisou, no entanto, de 30 ases (contra 21 do adversário) e mais de três horas para vencer por 6-4, 4-6, 6-3, 6-7 (7-9) e 6-3, depois de desperdiçar dois 'match-points' na quarta partida.

O suíço Stan Wawrinka, número quatro do mundo, precisou de utilizar os seus melhores recursos, sobretudo mentais, para derrotar o espanhol Guillermo Garcia López, 7-6 (7-2), 6-4, 4-6 e 7-6 (10-8), e poder continuar em defesa do título.

Frente ao jogador que o surpreendeu nos oitavos de final de Roland Garros no ano passado, Wawrinka desforrou-se, mas teve de salvar cinco 'set-points' na quarta partida para evitar o prolongamento do embate. No 'tie-break', esteve a perder por 5-0 e por 6-2, antes de arrumar a questão.

Nos quartos de final, o helvético vai defrontar o japonês Kei Nishikori, quinto do 'ranking', que dominou o espanhol David Ferrer em duas horas e sete minutos, com um triplo 6-3, sem consentir uma única quebra de serviço.

"É um jogador muito difícil de enfrentar, porque bate a bola tão cedo que nem nos dá tempo de pôr em prática o nosso jogo", afirmou Wawrinka a propósito de Nishikori, tendo na memória a derrota com o nipónico nos quartos de final do US Open de 2014.

No setor feminino, a norte-americana Serena Williams, número um mundial e cinco vezes campeã na Austrália, também se reencontrou com a adversária que a 'humilhou' na segunda ronda de Roland Garros, a espanhola Garbine Muguruza, e bateu-a em três 'sets' (2-6, 6-3 e 6-2), mas o 'feito' do dia pertenceu à sua irmã, Venus.

Aos 34 anos, a mais velha das irmãs Williams derrotou a polaca Agnieszka Radwanska, sexta cabeça de série, por 6-3, 2-6 e 6-1, e atingiu os quartos de final de um 'major' pela primeira vez desde 2010. No regresso a esta fase do torneio terá pela frente a compatriota Madison Keys, vencedora do confronto com Madison Brengle (6-2 e 6-4).

A adversária de Serena será a eslovaca Dominika Cibulkova, finalista no ano passado, que deixou pelo caminho a bielorrussa Victoria Azarenka, vencedora em 2012 e 2013, ao ganhar por 6-2, 3-6 e 6-3.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.