Divulgação das contas nacionais na zona euro e inflação da Alemanha devem marcar semana

Divulgação das contas nacionais na zona euro e inflação da Alemanha devem marcar semana

 

Lusa / AO online   Economia   8 de Fev de 2015, 11:30

A divulgação do ritmo económico na zona euro, dos números da inflação na Alemanha e dos resultados de várias grandes empresas deverá marcar a semana que hoje começa, segundo antecipou à agência Lusa um analista de mercados.

 

Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium Investment Banking, destaca a divulgação das contas nacionais na zona euro e países agregados na sexta-feira, dia 13, dados que, espera, que confirmem que a economia europeia “começa a mostrar robustez e capacidade de recuperação” para “não ofuscar” os efeitos positivos da desvalorização do euro.

Para o analista, a injeção de capitais do Banco Central Europeu (BCE), através do programa de compra de ativos, “pode dar um impulso importante às exportadoras, empolgando as receitas vindas do exterior”.

Recordando que o BCE “gostaria de ver a inflação inverter a trajetória descendente e rumar em direção à meta dos 2%”, Ramiro Loureiro afirma que a instituição liderada por Mario Draghi “terá de esperar”, salientando que “os analistas preveem que o valor final de janeiro para o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) alemão confirme entrada em deflação, ao recuar homologamente 0,5%”.

Este indicador, salienta, é um “importante barómetro para a evolução dos preços agregados na região do Euro” e será conhecido na quinta-feira, dia 12. No mesmo dia, mas em solo norte-americano “olhos postos nas vendas a retalho, nos pedidos de subsídio de desemprego, que devem ter aumentado, e na estimada subida de 0,2% dos stocks das empresas em dezembro”.

Ramiro Loureiro antecipa uma “semana importante”, que “arranca em força” com a apresentação de contas empresariais, com os números e projeções de algumas empresas de referência, como a Telekom Austria, a Michelin, a Intesa (dia 10), a Heineken, Ubi Banca e Unicredit (dia 11), a Commerzbank, a Christian Dior, a Total ou a Renault (dia 12), a Beiersdorf, a Thyssenkrupp e a Arcelormittal (dia 13).

Em Portugal, apresentam resultados a Galp (dia 9), a Portucel (dia 10), a Novabase (12) e a Semapa (13). Nos EUA, apresentam ainda resultados empresas como a Coca-Cola.

Na segunda-feira, o instituto alemão Sentix deve sinalizar “uma melhoria da confiança dos investidores na zona euro em janeiro”.

Na terça-feira, “antecipa-se a revelação de uma contração homóloga de 0,8% na produção industrial de França e de 0,7% na de Itália em dezembro”, bem como “um crescimento das vendas comparáveis do Reino Unido em 0,5%”, salienta o analista do Millennium Investment Banking.

“Nos Estados Unidos, atenções voltadas para a melhoria da confiança empresarial nas Pequenas e Médias Empresas [PME]”, acrescenta. Na China, espera-se que a inflação homóloga tenha recuado para 1% em janeiro.

A semana termina então com a divulgação do ritmo económico na zona euro e países agregados, com o INE a divulgar a estimativa rápida das Contas Nacionais referentes ao último trimestre de 2014, com os analistas a apontarem uma “expansão sequencial no PIB de 0,1% em França, 0,3% na Alemanha, 0,4% na Holanda, 0,3% em Portugal, negativa em Itália (-0,1%) e de 0,2% em termos agregados”.

Destaque ainda para os leilões da dívida pública: França vai aos mercados na segunda-feira e a Grécia na quarta-feira. A Alemanha vai três vezes aos mercados e a Itália duas. Portugal vai voltar ao mercado na próxima quarta-feira para emitir até 1.250 milhões de euros em dívida a 10 anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.