Dívida indireta da Região cresce 265,5 ME em dois anos

Regional /
capa dia 17 de fevereiro de 2017

791 visualizações   

O Açoriano Oriental de hoje destaca o aumento da dívida indireta da Região nos últimos dois anos.
 

O caso de uma engenheira agrónoma que produzia canábis em casa e que está agora a ser julgado é outro dos assuntos que o leitor pode encontrar na edição de hoje, uma edição onde o Açoriano Oriental dá conta que há escolas que recusam a realização de sessões sobre violência no namoro propostas pela UMAR-Açores; que a economia açoriana cresceu 1,5% no fim do ano passado; que a petição contra a incineradora já foi entregue no parlamento regional; e que empresário turco esteve ontem reunido com a direção do Santa Clara.

No jornal hoje nas bancas, é publicada ainda uma entrevista com Ana Paula Andrade, pianista e diretora do Conservatório Regional de Ponta Delgada.