Cuba

Dissidente decide terminar com greve de fome


 

Lusa / AO online   Internacional   8 de Abr de 2010, 11:45

O dissidente cubano Franklin Pelegrino, um dos três activistas que se encontrava em greve de fome para exigir a libertação de 26 presos políticos, abandonou na quarta-feira o seu protesto, que se prolongava há 40 dias.
Pelegrino, de 38 anos e activista do ilegalizado Partido Republicano Cubano, disse que terminou a greve de fome devido "às reclamações" da oposição e da sua família, referiu o diário espanhol El País.

"Era ilógico continuar com esta greve; da parte de Raul Castro pudemos ver que não vai aceitar qualquer chantagem", referiu o dissidente, na sua casa em Holguín, no Leste da ilha. O presidente cubano referiu no domingo que não cederia às pressões dos grevistas e excluiu a libertação dos detidos, assegurando ainda que a eventual morte de opositores será da sua exclusiva responsabilidade e de quem os apoia no exterior.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.