Direção-geral convida a assinalar centenários de seis autores no Dia Mundial do Livro

Direção-geral convida a assinalar centenários de seis autores no Dia Mundial do Livro

 

Lusa/AO Online   Nacional   22 de Abr de 2016, 09:49

A mensagem da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), para o Dia Mundial do Livro, a assinalar no sábado, realça as efemérides literárias deste ano, como os centenários de Mário de Sá-Carneiro e Vergílio Ferreira.

 

A DGLAB destaca as coincidências, a começar por Miguel de Cervantes e William Shakespeare, ambos falecidos há 400 anos - respetivamente a 22 e 23 de abril -, facto que está na base da escolha da data para o Dia Mundial do Livro.

A par dos autores de "Don Quijote" e "Hamlet", a DGLAB recorda "a obra de grandes escritores portugueses, cujos centenários de nascimento ou morte" também se assinalam este ano: Bocage, cujas comemorações dos 250 anos do nascimento decorrem até setembro; Mário de Sá-Carneiro (1890-1916), que morreu há cem anos, a 26 de abril de 1916, ano do nascimento de Mário Dionísio (1916-1993) e Vergílio Ferreira (1916-1996).

Alarga assim o espetro a seis atores, que este ano celebram "datas redondas", e “convida” as bibliotecas municipais e as livrarias a darem destaque às suas obras.

Para assinalar o Dia Mundial do Livro, a DGLAB também apresenta, no edifício da Torre do Tombo, em Lisboa, a exposição “Livros de muitas cores”, uma “mostra de documentação antiga e moderna que pretende chamar a atenção para o papel do livro nas suas muitas vertentes”, lê-se no texto da direção-geral, divulgado na Internet.

Segundo a DGLAB, a criação do Dia Mundial do Livro encontra ainda inspiração "na lenda de S. Jorge e o dragão, adaptada para honrar a velha tradição catalã, segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge e recebem, em troca, um livro, testemunho das aventuras do heroico cavaleiro”.

O Dia Mundial do Livro é comemorado desde 1996, por iniciativa da organização das Nações Unidas, para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O autor de “Romeu e Julieta” morreu precisamente a 23 de abril de 1616, na localidade inglesa de Straford-upon-Avon, um dia depois do autor de “Don Quijote”, em Madrid.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.