Dilma reúne-se com líderes parlamentares para tentar travar 'impeachment'


 

Lusa/AO online   Internacional   16 de Abr de 2016, 17:12

A presidente brasileira, Dilma Rousseff, cancelou um encontro com movimentos sociais para se reunir com líderes parlamentares, num derradeiro esforço para barrar o pedido de 'impeachment' (impugnação) na Câmara dos Deputados.

 

A informação foi confirmada à agência Lusa pela assessoria do Palácio do Planalto, que não avançou, no entanto, quem são os líderes parlamentares que deverão reunir-se com a presidente ao longo do dia.

A assessoria da Presidência também não confirmou a informação veiculada pela Agência Brasil de que o ex-Presidente Lula da Silva deveria comparecer nos encontros.

A presidente tinha agendado encontrar-se com movimentos sociais contra o 'impeachment' para agradecer o apoio prestado.

Dilma Rousseff tenta, assim, conseguir os votos necessários para barrar a destituição na votação de domingo na Câmara dos Deputados, numa altura em que a imprensa brasileira dá conta de uma disputa renhida.

Para o processo de destituição da pesidente ser aprovado e seguir para o Senado, são necessários os votos de pelo menos 342 dos 513 deputados.

Para arquivar o pedido, o Governo precisa do apoio de 172 deputados, entre votos a favor, faltas e abstenções.

O pedido de destituição do cargo tem como base as chamadas "pedaladas fiscais", atos ilegais resultantes da autorização de adiantamentos de verbas de bancos para os cofres do Governo para melhorar o resultado das contas públicas.

Se o pedido de 'impeachment' for aprovado, o vice-presidente, Michel Temer, assumirá interinamente o cargo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.