Dieta vegetariana nas escolas atende também a especificidades religiosas

Dieta vegetariana nas escolas atende também a especificidades religiosas

 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Set de 2017, 15:29

Patrocinar dietas vegetarianas nas escolas públicas é uma forma inteligente e equilibrada de também atender às especificidades religiosas dos alunos, disse à Lusa o presidente da Comissão de Liberdade Religiosa.

Em declarações à Lusa, Vera Jardim, que tomou posse como presidente da Comissão de Liberdade Religiosa há um ano, disse que a alimentação não é uma questão de menor importância existindo preocupações relativamente a este aspeto também nas prisões e nos hospitais.

Algumas religiões têm restrições a determinados alimentos, como é o caso da muçulmana face à carne de porco e da hindu à carne de vaca.

Segundo o presidente da CLR, não sendo exequível ter em escolas públicas, hospitais ou prisões um prato diferente para cada especificidade religiosa, a dieta vegetariana é uma solução.

"Nova legislação de oferta vegetariana é uma maneira inteligente e equilibrada, porque as coisas tem de ser equilibradas", frisou.

A partir deste ano letivo, os alunos que pretendam refeições vegetarianas devem informar a escola no início do ano letivo.

O procedimento contratual de prestação de serviço com as empresas que fornecem os refeitórios escolares, para o próximo ano letivo, já incluirá a disponibilização de refeições vegetarianas a quem as solicitar no início do ano.

A medida tornou-se obrigatória por iniciativa do partido PAN (Pessoas -- Animais - Natureza) e abrange todas as cantinas públicas e refeitórios do Estado.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou em março o diploma do parlamento que obriga à existência de uma opção vegetariana nestes locais.

Entretanto a Direção-Geral da Saúde lançou um manual dedicado à alimentação vegetariana em idade escolar, sobre os cuidados essenciais a ter com crianças e adolescentes que seguem este padrão alimentar, de forma a não comprometer o seu crescimento.

O manual foi elaborado por uma equipa multidisciplinar que inclui pediatras e nutricionistas com experiência na área, que indicam que é possível produzir refeições vegetarianas muito diversificadas recorrendo a produtos vegetais nacionais, sazonais e de proximidade, muitos deles enquadrados na tradição mediterrânica e, simultaneamente, promovendo a agricultura nacional e os seus produtos vegetais de qualidade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.