Dia Mundial do Rim em escolas de todo o país com conselhos sobre hábitos saudáveis


 

Lusa/AO Online   Nacional   3 de Mar de 2016, 09:07

A Sociedade de Nefrologia Pediátrica alertou hoje que, a cada ano, 15 novas crianças e adolescentes precisam de diálise ou transplante e, "porque grande parte dos fatores de risco podem ser prevenidos", decidiu "entrar" nas escolas do país.

 

Na próxima semana, a 10 de março, a Sociedade de Nefrologia Pediátrica (SNP), entidade que integra a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP), vai assinalar o Dia Mundial o Rim através da sensibilização de alunos, professores e encarregados de educação para a importância da adoção de hábitos alimentares saudáveis na prevenção de diabetes, hipertensão e obesidade, fatores de risco de doença renal.

Com o lema "Doença Renal e a Criança - Agir cedo para prevenir", a SNP, em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Nefrologia, estará presente em 26 agrupamentos escolares, 24 cidades, abrangendo 25.000 crianças e adolescentes.

"Uma em cada dez pessoas no mundo sofre de doença renal. A doença renal crónica nas fases iniciais pode não ter qualquer sintoma. É importante estarmos atentos para diagnosticar e melhorar o tratamento, quanto mais precocemente melhor", explicou à agência Lusa a responsável pela coordenação da organização do Dia Mundial do Rim em Portugal, Ana Teixeira.

De acordo com a SNP o programa está a mobilizar centenas de profissionais de hospitais centrais e distritais que terão o desafio de explicar à comunidade escolar que, por exemplo, aqueles pacotes de batatas fritas apetecíveis que estão na prateleira do supermercado têm muito sal escondido atrás de palavras difíceis como "cloreto de sódio" ou "bicarbonato de sódio".

Ana Teixeira apontou que "a Organização Mundial de Saúde recomenda uma ingestão diária de sal inferior a cinco gramas mas os portugueses cada vez consomem mais sal, às vezes mais do dobro", daí que a SNP queira reforçar a mensagem sobre alimentação saudável.

Aliás também é objetivo da ida às escolas alertar que "a dieta mediterrânica representa um modelo alimentar completo e equilibrado com benefícios para a saúde, longevidade e qualidade de vida, mas que Portugal tem vindo gradualmente a afastar-se desta dieta tradicional".

"Em algumas escolas ainda é possível encontrar alimentos e refrigerantes nutricionalmente desadequados nos bufetes concessionados e nas ‘vending machines' a fazer concorrência às refeições oferecidas nos refeitórios", referiu a também pediatra no Centro Hospitalar São João, no Porto.

"Quando bebemos água os rins trabalham melhor e ficam mais satisfeitos. Devemos beber 1 a 1,5 litros de água por dia. Quando temos sede, água é o que devemos beber" - é uma dos conselhos que consta do folheto que será distribuído nas escolas.

Também integrado nas comemorações do Dia Mundial do Rim está a ser lançado um concurso de artes plásticas e cada agrupamento de escolas pode selecionar um trabalho para enviar até 15 de abril para a sede da SPP, estando a entrega do prémio agendada para 17 de maio, Dia Mundial da Hipertensão.

As ações contam com a colaboração da Associação Internacional de Nefrologia Pediátrica e da Associação Portuguesa de Insuficientes Renais.

A SNP tem como "grande meta" a prevenção dos fatores de risco de doença renal e a melhoria dos cuidados a todas as crianças com doença renal, sendo outro "grande objetivo" desta sociedade o desenvolvimento e a promoção da atualização de bases de dados nacionais de doença renal em idade pediátrica, bem como uma comunicação e cooperação inter-hospitalar eficiente, com vista no desenvolvimento de estudos multicêntricos futuros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.