Dezenas de tartarugas mortas continuam a dar à costa no Algarve


 

Lusa / AO online   Nacional   17 de Ago de 2010, 18:12

Dezenas de tartarugas mortas continuam a dar à costa nas praias algarvias, um fenómeno para o qual os cientistas ainda não têm uma explicação.
Alguns animais vão ser enviados para análise para tentar identificar a causa do fenómeno, mas o elevado estado de decomposição em que as tartarugas são encontradas está a dificultar a realização de necropsias às tartarugas, disse Élio Vicente, director de Ciência e Educação do Zoomarine.

Desde o início de Agosto que já foram comunicados às autoridades 25 casos de cadáveres de tartarugas que arrojaram nas praias algarvias, sobretudo no Sotavento, metade do número total dos casos identificados este ano.

O fenómeno parece estar por enquanto circunscrito ao Algarve, sobretudo à faixa costeira entre Vila Real de Santo António e Vilamoura, com a zona de Monte Gordo a bater o recorde de casos registados.

Pelo menos um animal está a ser guardado pelo Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano para ser enviado para análise, disse Élio Vicente, avisando que pode nunca chegar a descobrir-se a origem das mortes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.