Dez sobreviventes detetados sob escombros de hotel

Dez sobreviventes detetados sob escombros de hotel

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   20 de Jan de 2017, 16:40

Dez sobreviventes foram hoje detetados sob os escombros do hotel que ruiu após uma avalanche em Itália, informou o porta-voz nacional dos bombeiros italianos, clarificando números anteriores pouco claros.

 

Citado pela Associated Press, porta-voz, Luca Cari, disse que duas pessoas, uma mãe e o seu filho, foram retirados dos escombros e enviados para o hospital, enquanto os restantes oito sobreviventes ainda se encontram sob os escombros, mas localizados pelas equipas de salvamento.

Antes, a agência francesa AFP escrevia que reina a confusão sobre o número de sobreviventes do acidente, com os bombeiros a referirem seis sobreviventes e um socorrista a aumentar o número para oito.

Roberto Carminucci, coordenador das operações da polícia, confirmara à AFP que tinham sido detetadas vozes noutra zona.

“Não sabemos quantas vozes estamos a ouvir, nem o estado [de saúde] dos que estão presos, portanto não podemos dar números exatos já”, frisou.

Certo é que dois dos sobreviventes já foram retirados hoje dos escombros e transportados para o hospital.

Trata-se de uma mulher e do seu filho (antes identificado como uma menina), família de um dos dois sobreviventes que escaparam ilesos por, na altura da avalanche, se terem ausentado do hotel.

“Os outros ainda estão no interior do edifício”, declarou à imprensa o porta-voz nacional dos bombeiros, Luca Cari, no quartel-general das operações de socorro, situado em Penne, a 15 quilómetros do hotel.

Segundo o autarca de Osimo, Simone Pugnaloni, três dos outros sobreviventes, um casal e uma criança de sete anos, vivem no município.

Os dois cães de montanha do hotel sobreviveram à avalanche, tendo sido encontrados numa aldeia, a quatro quilómetros do local, revelou à AFP uma funcionária do hotel.

Três dezenas de pessoas foram dadas como desaparecidas na sequência do colapso, na quarta-feira, do hotel de montanha Rigopiano, perto de Farindola, na região dos Abruzos, que se seguiu aos quatro sismos registados nesse mesmo dia, em Itália.

Pelo menos dois corpos foram encontrados pelas equipas de socorro, que conseguiram chegar à zona graças ao uso de fortes turbinas que iam soprando a camada de neve da estrada de acesso ao hotel, que chegava a ter três metros de altura.

As operações de busca dos restantes desaparecidos prosseguem, sem interrupções.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.