Detido na Suécia homem "suspeito do genocídio" no Ruanda


 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Out de 2016, 18:28

Um cidadão sueco de origem ruandesa, de 48 anos, "suspeito do genocídio" no Ruanda em 1994, foi detido na Suécia, anunciaram o ministério público e a polícia.

 

Chegado à Suécia em 1998 e naturalizado em 2006, o homem, cuja identidade não foi divulgada, foi detido esta madrugada na sua residência em Örebro, 160 quilómetros a oeste de Estocolmo, indicou a polícia em comunicado.

Por seu lado, o ministério público indicou não poder fornecer mais pormenores sobre os factos que lhe são imputados.

Em 2014 e 2016, a Suécia condenou outros dois ruandeses naturalizados suecos, Stanislas Mbanenande e Claver Berinkidi, a prisão perpétua pela sua participação no genocídio no Ruanda.

Também houve condenações em outros países europeus, nos Estados Unidos e no Canadá.

Desencadeado após o assassínio, a 06 de abril de 1994, do Presidente ruandês, o hutu Juvenal Habyarimana, o genocídio no Ruanda fez, segundo a ONU, 800.000 mortos em três meses, sobretudo pertencentes à minoria tutsi.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.