Despesas com medicamentos cresce

Despesas com medicamentos cresce

 

Lusa/AO Online   Economia   27 de Ago de 2010, 12:22

A despesa do Estado em comparticipações de medicamentos nas farmácias superou, pela primeira vez desde que José Sócrates é primeiro ministro, a fasquia dos 10 por cento, tendo crescido 11,6 por cento no primeiro semestre deste ano.

Olhando para o crescimento dos primeiros semestres desde 2005, constata-se que o aumento da despesa do Estado nas farmácias, durante o primeiro semestre deste ano, quintuplicou face à média dos últimos quatro anos, tendo subido cerca de 19 por cento desde 2005 e quase 12 por cento de janeiro a junho deste ano.

De acordo com os valores disponíveis na página do Infarmed, o regulador do medicamento, a despesa que o Serviço Nacional de Saúde faz em comparticipações dos medicamentos dos doentes do SNS passou de 734 milhões de euros, nos primeiros seis meses de 2005, para 839 milhões em idêntico período deste ano, o que revela uma subida de 18,8 por cento.

Nos hospitais, a subida percentual é ainda maior. Em apenas três anos, e mantendo a comparação apenas nos primeiros seis meses de cada ano, a despesa com medicamentos passou de 369 milhões, em 2007 (o primeiro ano em que estes gastos foram contabilizados mensalmente), para 430 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que resulta numa subida de 16,5 por cento em três anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.