Deputados do PSD lamentam obras “mal feitas” no Faial

Deputados do PSD lamentam obras “mal feitas” no Faial

 

Lusa/AO online   Regional   11 de Abr de 2018, 19:09

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial lamentaram esta quarta-feira que as obras "mal feitas" na ilha estejam a "condicionar as potencialidades da economia do mar", dando como exemplo o novo cais de passageiros do porto da Horta.

"Bem pode o PS prometer a aposta na economia do mar na ilha do Faial quando, na verdade, isso não passa de discursos proclamatórios, pois a prática governativa contraria tudo isso com decisões erradas que comprometem algumas vertentes dessa aposta, com a construção de infraestruturas que já nascem atrofiadas", denunciaram os deputados Carlos Ferreira e Luís Garcia, em requerimento entregue no parlamento.

Os parlamentares sociais-democratas deram como exemplo o novo cais de passageiros da Horta, que apenas recebeu metade das escalas de navios de cruzeiro que estavam programadas desde o início do ano, devido às dificuldades de operacionalidade no interior do porto.

"Nos últimos tempos e, sobretudo, após a construção de um cais a norte da baía, o que mais se ouve, lamentavelmente, são problemas de operacionalidade no porto do Horta e até cancelamentos de escalas de navios de cruzeiro", sublinharam.

Para os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial, os diversos cancelamentos de escalas de navios de cruzeiro "têm causado danos evidentes na vertente turística e na economia local, prejudicando seriamente os interesses e expetativas criadas com a escala de navios de cruzeiro de maior dimensão no Porto da Horta, sobretudo após um investimento de mais de 40 milhões de euros na construção de um novo cais".

"A cada dia que passa vai-se comprovando que o novo cais nasceu atrofiado e que não tem as condições necessárias para uma das valências para que foi inicialmente projetado: a de receção de grandes navios de cruzeiro", lamentaram os deputados.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.