Delegado de saúde da Madalena diz ser prematuro considerar acumulação de algas perigo público


 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Jan de 2016, 11:42

O delegado de saúde da Madalena, na ilha do Pico, disse hoje ser prematuro considerar como eventual perigo para a saúde pública na vila a acumulação de algas no porto velho, que está a originar maus cheiros.

 

“Enquanto delegado de saúde no concelho, considero prematuro afirmar que estamos perante um problema de saúde pública. Não temos ainda dados concretos que o comprovem”, afirmou à agência Lusa Augusto Chaleira, esclarecendo que é a Câmara da Madalena que está a liderar este assunto.

Uma nota de imprensa municipal, que cita o presidente da Câmara, adianta que o autarca alertou, na segunda-feira, para “constrangimentos e perigos provenientes da acumulação de algas” no antigo porto da vila, considerando poder estar-se perante um problema de saúde pública.

“Ninguém pode ter as janelas abertas na Madalena, mesmo quem se desloca de carro com as janelas fechadas, não consegue andar sem sentir este cheiro nauseabundo constante e sulfuroso que até provoca mal-estar. O que nós queremos é que, efetivamente, se encontre uma solução e que existam respostas oficiais para este assunto, que tarda em ser resolvido”, explicou José António Soares.

O autarca exigiu uma rápida resolução da situação, que “tem vindo a ser adiada há mais de três meses” e que “tem causado fortes constrangimentos à população e aos comerciantes locais”.

O delegado de saúde na Madalena adiantou, por seu turno, que não considera necessário emitir nenhum alerta ou aviso à população, neste momento, uma vez que “ainda nada está comprovado”.

Para eliminar o forte odor proveniente da avançada decomposição das algas na estrutura portuária, administrada pela empresa Portos dos Açores, a autarquia tem vindo a realizar desde novembro diversas ações de limpeza na zona.

De acordo com o município, as ações de limpeza têm decorrido em parceria com aquela empresa, os serviços florestal e de Desenvolvimento Agrário, e a delegação da ilha do Pico da Secretaria Regional do Turismo e Transportes.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.