"Degradação das instituições" exige que PR demita Governo e marque eleições


 

AO/Lusa   Nacional   16 de Nov de 2014, 19:36

O PCP afirmou que a demissão do ministro da Administração é insuficiente, porque "as consequências políticas" do caso dos vistos 'gold' "são mais profundas", defendendo que o Presidente da República deve demitir o Governo e convocar eleições.

 

Em declarações à Lusa, o líder parlamentar comunista, João Oliveira, considerou que Portugal vive num ambiente de "degradação das instituições políticas", com "um Governo já sem qualquer credibilidade e sem legitimidade", o que "exige que o Presidente da República retire consequências políticas deste caso", demitindo o executivo e convocando eleições.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje que pediu a demissão do Governo, que foi aceite pelo primeiro-ministro.

Numa declaração lida no Ministério da Administração Interna, Miguel Macedo considerou que a sua autoridade enquanto governante ficou diminuída com o envolvimento de pessoas que lhe são próximas nas investigações da Operação Labirinto, que visam alegados casos de corrupção na atribuição de vistos 'gold'.

Para o deputado do PCP, o "facto de o senhor ministro da Administração Interna ter apresentado a sua demissão comprova a necessidade de se retirarem consequências políticas deste caso, mas não é suficiente".

"As consequências políticas deste caso vão bem mais fundo do que a responsabilidade do ministro da Administração Interna", acentuou.

João Oliveira apontou os vistos 'gold' como um mecanismo que cria "campo a este tipo de práticas ilícitas" e advogou que criminalmente devem apurar-se "todas as responsabilidades que existam".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.