Défice fica na casa dos 4% mas sem medidas seria superior a 8%

Défice fica na casa dos 4% mas sem medidas seria superior a 8%

 

Lusa/AO Online   Economia   20 de Dez de 2011, 09:18

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, anunciou hoje que o défice orçamental este ano ficará na casa dos 4 por cento, mas que sem as medidas extraordinárias tomadas, ficaria acima dos 8 por cento.

"O défice orçamental ficará com toda a probabilidade na casa dos 4 por cento, bem abaixo dos 5,9 por cento", estipulados no programa com a 'troika', disse o ministro das Finanças, numa audição conjunta com o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro.

O governante explicou, no entanto, que sem a transferência dos fundos de pensões da banca este resultado ficaria nos 7,5 por cento, e mesmo que sem as medidas aprovadas entretanto que complementaram esta receita extraordinária, casos da antecipação do aumento do IVA sobre a eletricidade e o gás natural e ainda o corte de 50 por cento do subsídio de Natal, este valor ultrapassaria os 8 por cento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.