Cuba pode trabalhar com Trump se a soberania do país for respeitada

Cuba pode trabalhar com Trump se a soberania do país for respeitada

 

Lusa/AO Online   Internacional   26 de Jan de 2017, 10:47

O Presidente Raúl Castro defendeu que Cuba tem disponibilidade para manter negociações com a nova Administração norte-americana de Donald Trump, mas alertou que o seu país não fará quaisquer cedências em termos de soberania.

 

Castro comentou a relação entre os dois países durante a cimeira de líderes da América Latina e Caraíbas, que decorre na República Dominicana e que foi dominada pelas políticas de imigração e comércio de Trump e pelas críticas do novo Presidente à aproximação entre Cuba e os Estados Unidos, que foi promovida pelo seu antecessor, Barack Obama.

“Cuba e os Estados Unidos podem cooperar e viver juntos de forma civilizada”, disse Castro na quarta-feira, num discurso durante a cimeira da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos.

O Presidente cubano disse que o seu país vai continuar a normalizar as relações com Washington mas frisou que Cuba não fará “concessões inerentes à sua independência e soberania” para o conseguir.

Os líderes afastaram-se dos temas de discussão esperados depois de Trump ter assinado uma ordem executiva para a construção de um muro na fronteira com o México e ter retirado apoio às chamas cidades santuário nos Estados Unidos, que não prendem ou detêm os imigrantes que vivem ilegalmente no país, ou seja, protegem a deportação de indocumentados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.