Cristiano Ronaldo convocado para depor em tribunal em 31 de julho

Futebol /
Cristiano Ronaldo

1301 visualizações   

O tribunal de instrução de Alarcón, em Madrid, convocou Cristiano Ronaldo para depor a 31 de julho, no âmbito da acusação do Ministério Público de o futebolista português ter defraudado o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros.
 

 

Segundo o jornal El Cofidencial, o avançado do Real Madrid foi citado a comparecer perante a juíza que investiga a acusação em 31 de julho, pelas 11:00 locais (10:00 em Lisboa).

Em 13 de junho, o Ministério Público de Madrid acusou o futebolista português de ter, de forma "consciente", criado uma sociedade para defraudar o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, segundo a agência EFE.

O futebolista português é acusado de quatro delitos contra os cofres do Estado, cometidos entre 2011 e 2014, que contabilizam uma fraude tributária de 14.768.897 euros.

Numa declaração enviada ao tribunal de instrução de Alarcón, o Ministério Público cita a recente sentença do Supremo Tribunal contra o futebolista Lionel Messi, do FC Barcelona, que o condenou a 21 meses de prisão por ter defraudado o fisco em 4,1 milhões de euros, e escreve que Ronaldo aproveitou-se de uma sociedade criada em 2010 para ocultar ao fisco as receitas geradas em Espanha pelos seus direitos de imagem.

Isto, para o fisco espanhol, supõe um incumprimento "voluntário" e "consciente" das obrigações fiscais de Cristiano Ronaldo em Espanha.

De acordo com a nota do Ministério Público enviada ao tribunal de instrução, em causa estão valores de 1,39 milhões em 2011, mais 1,66 milhões em 2012, a que se juntam 3,2 milhões em 2013 e 8,5 milhões em 2014.

Na base da acusação estão os direitos de imagem do jogador português ao serviço do Real Madrid desde 2009 e que, desde 01 de janeiro de 2010, é considerado residente fiscal em Espanha.

Cristiano Ronaldo pode incorrer numa multa superior a 28 milhões de euros e em prisão efetiva de um mínimo de sete anos.