Cresaçor apoiou centenas de pequenos negócios e postos de trabalho em 15 anos


 

Lusa/AO online   Regional   11 de Jun de 2015, 15:19

A Cooperativa Regional de Economia Solidária Cresaçor, que na sexta-feira completa 15 anos, já apoiou a criação de mais de uma centena de microempresas e pequenos negócios nos Açores e mais de duas centenas de postos de trabalhos.

"À medida que fomos desenvolvendo o nosso trabalho, fomos abraçando outros domínios e outras áreas de intervenção e agora contamos com cerca de 11 áreas de intervenção e já agregamos 22 instituições sem fins lucrativos", afirmou Célia Pereira, coordenadora geral da Cresaçor.

A Cresaçor, com sede na ilha de São Miguel, Açores, vai apresentar, em dia de aniversário, uma imagem renovada, com novo logótipo e 'site', para dar visibilidade ao trabalho que desenvolve "em prol da luta contra a pobreza, com base na promoção de iniciativas de economia solidária e desenvolvimento local", disse.

A cooperativa começou por se focar na promoção das iniciativas de economia solidária no âmbito dos projetos de luta contra a pobreza, mas intervém atualmente "em 11 áreas, representando cerca de 22 instituições", nos Açores, sem fins lucrativos, que apoiam e promovem a inclusão de públicos em risco e a empregabilidade de pessoas com necessidades especiais, desempregados de longa duração e beneficiários do rendimento social de inserção (RSI).

"A Cresaçor já apoiou a criação de mais de uma centena de empresas, quer no âmbito da medida microcrédito, quer no apoio que damos às pessoas que frequentam os nossos cursos de formação em empreendedorismo ou no Empreende Açores, programa que operacionalizamos em parceria com a SDEA [Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores]", salientou Célia Pereira, acrescentando que a cooperativa disponibiliza também apoio para candidaturas a sistemas de inventivos.

Uma das marcas da cooperativa foi a criação da Marca Cores, um selo que garante que "os princípios de economia solidária estiveram na base da criação dos produtos e serviços" que o ostentam.

"É um projeto premiado, nomeadamente, o projeto Açores +, onde trabalhamos com um conjunto de cooperantes para formar e capacitar as organizações da rede de economia solidária de modo a potenciar a consolidação, crescimento e sustentabilidade das suas unidades produtivas e comerciais e para dar mais visibilidade aos seus produtos", acrescentou, indicando que esses produtos e serviços estão disponíveis "num catálogo on-line".

Esta rede de economia solidária é composta por empresas na área alimentar (venda de refeições para fora e fabrico de biscoitos, compotas e licores), de carpintaria, artesanato e turismo inclusivo.

Durante mais de uma década, a Cresaçor criou, por exemplo, a Agência Cores, a Agencia para o Turismo Inclusivo e Cultural nos Açores, o Gabinete de Empreendedorismo e Microcrédito bancário, o Gabinete de Aconselhamento para cidadãos endividados, o Centro de Formação (especializado na área do empreendedorismo) o Centro Comunitário de Apoio ao Imigrante e as Criações Periféricas (a equipa de comunicação e imagem e inclusão para a cultura) e o Observatório Sócio Habitacional dos Açores.

Promove também projetos para a promoção da multiculturalidade e da interculturalidade no âmbito do Centro Comunitário de Apoio ao Imigrante.

Conta ainda com um Gabinete de Qualidade para apoio na área aos associados e, em parceria com o Museu Carlos Machado, operacionaliza a plataforma itinerante Museu Móvel, fazendo também parceria com outras entidades em vários projetos.

Para o futuro, a cooperativa pretende "dar continuidade ao projeto Açores +", mas o turismo inclusivo e cultural vai ter "um foco especial", segundo avançou Célia Pereira.

"Temos inúmeros projetos em desenvolvimento e outros que estão também a ser alvo de candidaturas a programas de apoio ao investimento e financiamento", frisou ainda.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.