Credibilidade "pode ser colocada em causa" e rigor é para manter

Credibilidade "pode ser colocada em causa" e rigor é para manter

 

Lusa/AO Online   Economia   3 de Nov de 2017, 10:16

O ministro das Finanças, Mário Centeno, alertou hoje que a credibilidade ganha nos últimos anos “pode ser colocada em causa”, defendendo que o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) deve manter o sentido de responsabilidade e o rigor.


“A credibilidade foi ganha com o esforço de todos, com as políticas de estabilização do Governo e com a dedicação de empresas e trabalhadores, obreiros do aumento da competitividade da nossa economia. Este trajeto pode ser colocado em causa. O que tanto custou a conquistar pode perder-se mais rapidamente do que levou a conquistar”, avisou Mário Centeno no debate na generalidade da proposta de OE2018, que foi retomado esta manhã.

Para o ministro das Finanças, “todos devem manter o mesmo sentido de responsabilidade”, considerando que a proposta de OE2018 “segue essa linha”.

Lembrando que esta proposta do OE2018 é a terceira do atual Governo, Mário Centeno afirmou que “nunca houve necessidade de medidas adicionais. E muito menos de orçamentos retificativos que se vinham tornando uma regra, que eram tão só o reflexo da falta de rigor orçamental dos paladinos da austeridade”, dirigindo-se às bancadas do PSD e do CDS-PP.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.