Campanha Eleitoral

Costa "regressa" ao tempo em que era ministro da Administração Interna

Costa "regressa" ao tempo em que era ministro da Administração Interna

 

Lusa/AO Online   Nacional   22 de Set de 2015, 19:46

O secretário-geral do PS, António Costa, "regressou" hoje ao tempo em que integrava o primeiro Governo de José Sócrates, em 2006, realçando as alterações que introduziu no combate aos incêndios florestais em Portugal.

Em Santa Comba Dão, o antigo ministro da Administração Interna visitou a Base Permanente de helicópteros, adstrita ao quartel dos Bombeiros Voluntários da terra natal do ditador Salazar, e teve oportunidade de conversar com alguns operacionais, incluindo militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, criado por si naquela época.

“Independentemente das condições climáticas, a dimensão da área ardida diminuiu de 2006 para cá”, sublinhou, considerando que “houve uma alteração radical da situação” nos últimos nove anos, ao nível da prevenção e do combate aos fogos, bem como da defesa da floresta em geral.

Na base de Santa Comba Dão, no distrito de Viseu, estavam estacionados dois helicópteros da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e um do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Com cerca de 20 bombeiros alinhados na parada, o líder socialista dialogou, em tom brincalhão, com dois deles, André Costa e António Costa. “Deve ser meu primo”, gracejou Costa com o primeiro.

Após o aperto de mão ao seu homónimo António Costa, o secretário-geral do PS disse que, se vier a ganhar as eleições de 04 de outubro, já pode contar com ele “quando estiver com alguma dificuldade” no Governo.

Um grupo de operacionais do GIPS, que acabavam de chegar num helicóptero da ANPC, foi interpelado pelo antigo ministro da tutela, que quis saber se o organismo da GNR continua a funcionar “na mesma lógica”, ao que lhe responderam confirmando “a grande mais-valia” que esta inovação constitui no combate aos fogos nascentes.

“Com o Costa a governar, Portugal vai melhorar”, aclamavam os apoiantes do secretário-geral do PS, dinamizados por um grupo de militantes da Juventude Socialista.

Acompanhado nas ruas da localidade por cerca de 100 pessoas, incluindo o presidente da Câmara, o socialista Leonel Gouveia, António Costa foi abordado por vários idosos, depois de um casal o ter saudado a partir da janela do quartel dos Bombeiros.

Antes, em Carregal do Sal, a comitiva de António Costa visitou a fábrica de confeções Euroralex, no parque industrial de São Domingos.

Trata-se da maior empregadora da região, com 250 trabalhadores, maioritariamente mulheres, uma empresa com 30 anos de existência, propriedade do presidente da Câmara, Rogério Abrantes, que produz sobretudo para a exportação para países de vários continentes.

No passado, Rogério Abrantes exerceu o cargo de presidente da Assembleia Municipal do Carregal do Sal, eleito pelo PSD, tendo conquistado a presidência do executivo, em 2013, após “mudança de camisola” para o PS.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.