Costa dos Açores vai ser coberta por sistema de vigilância

Costa dos Açores vai ser coberta por sistema de vigilância

 

LUSA/AO online   Regional   7 de Nov de 2016, 13:48

O diretor-geral da Autoridade Marítima anunciou hoje que toda a faixa costeira dos Açores vai ser coberta pelo sistema de vigilância "Costa Segura", estando também outros investimentos previstos para várias ilhas

"O programa ‘Costa Segura’ tem previsto o seu desenvolvimento a nível nacional em 2017 e 2018, prevendo a cobertura total das águas costeiras do país, e toda a Região Autónoma dos Açores terá a sua faixa costeira coberta por um sistema cujas imagens vão ser partilhadas com a Marinha e outras entidades que necessitem dessa informação”, disse o vice-almirante Silva Ribeiro.

O também responsável pelo Comando-Geral da Polícia Marítima falava em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, na tomada de posse do chefe do Departamento Marítimo dos Açores e comandante Regional dos Açores da Polícia Marítima, comodoro Valentim Rodrigues, que substitui o capitão-de-mar-e-guerra Cruz Martins.

Silva Ribeiro adiantou que se estima inaugurar este mês a estação “Costa Segura” da Horta, na ilha do Faial, e, em dezembro, a do Corvo.

Cada estação do sistema “Costa Segura” possui um radar com uma cobertura de 24 milhas (cerca de 45 quilómetros), uma câmara ótica térmica com capacidade de visão diurna e noturna e um alcance de cerca de três quilómetros, um sistema automático de identificação (AIS) e seguimento de alvos, com alarmes associados, rádio vhf e um ‘software’ de integração e gestão da informação.

“O sistema ‘Costa Segura’, embora tenha como função prioritária apoiar os capitães dos portos no exercício das suas competências com a autoridade marítima local, constitui, supletivamente, um multiplicador de forças dos comandos locais da Polícia Marítima, na medida em que permite monitorizar a navegação, contribuindo para a deteção de atividades ilícitas no mar, como a pesca não autorizada”, explicou.

Silva Ribeiro anunciou, ainda, um reforço de recursos humanos no âmbito do salvamento e socorro nos Açores com a colocação de cinco tripulantes de embarcações salva-vidas que serão afetos às capitanias de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, estas duas últimas na ilha Terceira.

O vice-almirante referiu, também, que na sequência do curso de formação de agentes a decorrer é “prioridade reforçar” o dispositivo da Polícia Marítima na região com novos elementos.

O diretor-geral da Autoridade Marítima informou que em relação aos meios náuticos o secretário de Estado da Defesa já referiu que “será desbloqueada, ainda em 2016”, a verba necessária à construção do primeiro salva-vidas da classe Vigilante 21, que será afeto ao porto da Horta, substituindo a unidade existente.

“Está igualmente planeada a aquisição, a curto prazo, de três novas embarcações semirrígidas, cabinadas, sendo intenção que sejam empregadas ao serviço das autoridades marítimas de Angra do Heroísmo, Praia da Vitória, Flores e Pico, ainda no primeiro trimestre de 2017", concluiu o responsável.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.