Açores congratulam-se com "sinal político" dos EUA em relação às Lajes

Açores congratulam-se com "sinal político" dos EUA em relação às Lajes

 

LUSA/AO Online   Regional   12 de Dez de 2014, 22:33

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, congratulou-se hoje com o "sinal político" do Congresso dos EUA em relação à Base das Lajes, considerando que vai no "bom sentido".

O Senado dos Estados Unidos aprovou o orçamento das Forças Armadas para 2015, que proíbe a redução da estrutura militar norte-americana na Base das Lajes, na ilha Terceira, até à divulgação de um novo relatório. A Câmara dos Representantes já tinha aprovado o mesmo orçamento na semana passada, ficando agora apenas a faltar a ratificação do documento pelo Presidente Barack Obama para terminar o processo, o que deve acontecer nos próximos dias. "Convém não esquecermos as particularidades do sistema político dos EUA, (...), mas claramente é um sinal político de muita força", disse Vasco Cordeiro, acrescentando que agora é necessário aguardar pelos desenvolvimentos no âmbito da administração norte-americana. Apesar de se tratar da possibilidade de mais um adiamento e não de uma decisão definitiva em relação às Lajes, Vasco Cordeiro disse estar "satisfeito" e sublinhou que não se deve esquecer "o ponto de partida". "Estamos a falar de uma decisão que havia já sido comunicada ao Estado português. Temos tido a capacidade de pará-la e de consagrar determinado tipo de requisitos ao nível do Congresso dos EUA para que essa decisão possa ser devidamente reanalisada e ponderada", disse aos jornalistas, em Ponta Delgada. "Estou satisfeito com este passo, mas tenho a consciência, como todos devemos ter, de que não é este passo, apesar do seu desfecho favorável, que resolve o desafio que temos pela frente. Como também não é este passo que anula os efeitos que já se fazem sentir na ilha Terceira com a saída das famílias dos militares. Mas é um sinal e é um sinal que vai no bom sentido", acrescentou. O projeto de lei que determina o orçamento das forças armadas norte-americanas, designado National Defense Authorization Act for Fiscal Year 2015, inclui uma emenda sobre as Lajes, iniciativa de um grupo de congressistas ligados a Portugal. Segundo esta emenda, "a secretaria da Força Aérea não deve reduzir a estrutura na Base Aérea das Lajes até 30 dias depois do Secretário da Defesa concluir o Relatório de Consolidação de Estruturas Europeias", que já está terminado e deveria ter sido divulgado na primavera. Fonte da Câmara dos Representantes garantiu à agência Lusa que este relatório "está atualmente em espera devido aos recentes conflitos na Ucrânia e com o Estado Islâmico" e que "uma data de divulgação ainda não foi estabelecida". A emenda é idêntica à que foi aprovada no ano passado e adiou a redução do contingente norte-americano nas Lajes, que tinha sido anunciado e envolvia mais de 400 militares e 500 familiares.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.