Coreia do Sul, Japão e China reúnem-se pela primeira vez em três anos

Coreia do Sul, Japão e China reúnem-se pela primeira vez em três anos

 

Lusa / AO online   Internacional   21 de Mar de 2015, 11:54

Os ministros dos Negócios Estrangeiros do Japão, China e Coreia do Sul reuniram-se hoje, em Seul, pela primeira vez em três anos, a fim de acalmar as disputas que têm complicado as relações diplomáticas entre os três países.

 

Depois de uma primeira série de reuniões bilaterais, os três ministros reuniram-se para conversações formais, as primeiras desde abril de 2012.

Embora as relações entre a China e a Coreia do Sul estejam em boa forma, Pequim e Seul mantêm relações tensas com Tóquio por causa do contencioso sobre ilhas que ambos os países disputam e sobre a interpretação da ocupação japonesa antes e durante a II Guerra Mundial.

Seul criticou Tóquio por considerar que não pediu desculpas suficientes pelas atrocidades cometidas durante a ocupação da península pelo exército japonês entre 1910 e 1945, nomeadamente pelas mulheres levadas para os bordéis para servirem os soldados japoneses.

Também continua entre os dois países uma disputa sobre terras controladas pela Coreia do Sul, mas que o Japão reclama como suas.

O reinício de negociações parece ser um verdadeiro passo em frente e alimenta a esperança de uma futura cúpula trilateral, talvez no final do ano.

O presidente sul-coreano, Park Geun-hye, realizou duas cimeiras com o presidente chinês, Xi Jinping, mas evitou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Abe e o mais alto líder chinês reuniram-se pela última vez em novembro, durante uma breve reunião de cúpula em Pequim, à margem da Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC), mas o aperto de mão foi frio. Na quinta-feira, no entanto, os dois países realizaram as suas primeiras negociações sobre a segurança em quatro anos.

A reunião de hoje começou com encontros bilaterais, com o ministro sul-coreano Yoon Byung-Se a receber à vez os seus homólogos, o chinês Wang Yi e o japonês Fumio Kishida.

Estes encontros destacam a necessidade de cooperação com as ambições nucleares da Coreia do Norte, de acordo com um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Seul.

Kushida e Yoon também apelaram a maiores esforços para que possa ser organizada uma cimeira trilateral "o mais rapidamente possível."

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu aos três países para terem um diálogo "dinâmico", também seguido de perto por Washington, que descreveu a disputa entre a Coreia do Sul e o Japão, os seus dois principais aliados militares na Ásia, como uma "responsabilidade estratégica".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.