Coreia do Norte mantém cerca de 200.000 presos políticos


 

Lusa/AO online   Internacional   20 de Out de 2011, 18:23

Um enviado da ONU afirmou que a Coreia do Norte mantém cerca de 200.000 presos políticos nas suas prisões, o que representa um forte aumento relativamente à década anterior.
O relator especial das Nações Unidas para os direitos humanos na Coreia do Norte, Marzuki Darusman, apresentou esta estimativa num relatório elaborado para a Assembleia-geral da ONU.

No documento, Darusman citou imagens obtidas por satélite e publicadas por grupos de defesa dos direitos humanos, referiu a agência noticiosa norte-americana AP.

O relator da ONU não referiu o número provável de presos políticos norte-coreanos em 2001.

De acordo com estimativas da Coreia do Sul, existem 154.000 presos políticos em seis grandes campos espalhados pelo país.

Darusman afirmou que imagens de satélite recentes indicam «um aumento significativo na escala dos campos».

Pyongyang garantiu repetidamente não ter quaisquer problemas relacionados com os direitos humanos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.