Contra-almirante turco pede asilo aos Estados Unidos


 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Ago de 2016, 14:45

Um contra-almirante turco em missão na NATO pediu asilo aos EUA depois de Ancara ter decretado a sua prisão, na sequência da tentativa de golpe de Estado a 15 de julho na Turquia, divulgou a agência noticiosa Anadolu.

 

O contra-almirante Mustafa Zeki Ugurlu tem uma ordem de prisão expedida na Turquia e foi expulso das forças armadas do país, divulgou a agência de notícias estatal turca Anadolu.

As autoridades turcas detiveram milhares de militares, incluindo quase metade dos seus generais e almirantes, desde que uma fação militar alegadamente tentou derrubar, sem sucesso, o Presidente Recep Tayyip Erdogan a 15 de julho.

O contra-almirante - que estava colocado no Comando Aliado da NATO em Norfolk, no Estado norte-americano da Virgínia - solicitou asilo às autoridades norte-americanas, acrescentou a agência de notícias, sem fornecer a sua fonte.

Ugurlu não foi ouvido ainda pelas autoridades turcas desde que deixou a base, a 22 de julho.

A Anadolu não referiu se as autoridades norte-americanas aceitaram ou não o pedido de asilo.

A NATO disse hoje que a adesão da Turquia à aliança militar não está "em questão", apesar do período conturbado em que se encontra o país.

A Turquia tem repetidamente pressionado Washington a extraditar o clérigo Fethullah Gulen, que vive na Pensilvânia e a quem as autoridades turcas atribuem a autoria da tentativa de golpe, alertando os Estados Unidos que as suas relações podem ser afetadas por causa desta questão.

Desde 15 de julho, dezenas de milhares de pessoas, entre militares, funcionários da área judicial, professores e outros civis, foram presos por suspeita de ligações ao clérigo Gulen e o seu movimento islâmico.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.