Consumo de azeite diminui para metade risco de fraturas por osteoporose

Consumo de azeite diminui para metade risco de fraturas por osteoporose

 

Lusa/Açoriano Oriental   Ciência   19 de Jan de 2017, 17:52

Um estudo da Universidade Rovira e Virgili (URV), em Espanha, demonstrou que o consumo habitual de azeite virgem diminui em 51% o risco de fraturas resultantes da osteoporose.

O estudo, que faz parte do projeto PREDIMED (Prevenção com Dieta Mediterrânica), estima que incorporar diariamente na dieta entre quatro a cinco colheres de sopa de azeite de oliveira virgem ajuda a proteger a estrutura óssea e a prevenir a osteoporose.

A investigação envolveu 870 pessoas, que foram seguidas durante uma média de nove anos, e os resultados evidenciam, pela primeira vez, o papel benéfico do consumo regular de azeite para a proteção dos ossos.

Até agora a comunidade científica tinha-se centrado principalmente nos efeitos positivos da administração de componentes do azeite, como os polifenóis (antioxidantes) em cápsulas sobre fraturas ósseas, ou outros efeitos sobre a saúde óssea, mas não sobre a fratura em sim mesma.

Os investigadores que lideraram o estudo atribuem os benefícios ao conjunto de substâncias que compõem o azeite, da gordura aos polifenóis, com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.