Constâncio defende medidas de austeridade adicionais


 

Lusa / AO online   Economia   6 de Mai de 2010, 18:47

O ainda governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, afirmou hoje que seria útil que o défice orçamental se reduzisse este ano um pouco mais do que o previsto, defendendo a introdução de medidas de austeridade adicionais.
"Disse ontem no meu discurso que Portugal tem que considerar tomar medidas que reforcem o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), visto que a situação evoluiu e, nesse sentido, não podemos ignorar esses sinais", considerou Vítor Constâncio no final de uma cerimónia de condecoração do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

No entender do ainda presidente do BdP, "essa possibilidade [tomar medidas de austeridades adicionais] tem de ser ponderada e seria útil e desejável que acontecesse".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.