Ciência

Congresso reúne nos Açores maiores especialistas mundiais em extremófilos

Congresso reúne nos Açores maiores especialistas mundiais em extremófilos

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Set de 2010, 21:34

O maior congresso científico mundial sobre extremófilos, microrganismos que vivem em ambientes hostis e letais para os restantes seres vivos, começa este domingo em Ponta Delgada, com a presença de cerca de 350 cientistas de todo o mundo.

Durante cinco dias, os maiores especialistas mundiais nesta área, oriundos de 40 países, vão discutir a vida nos locais mais hostis da Terra, mas também vão analisar as condições encontradas em Marte.

Tori Hoehler, investigador do Centro Ames da NASA, na Califórnia, EUA, estará na segunda feira em Ponta Delgada para falar aos congressistas sobre os compostos extremos e as limitações de energia nos ambientes aquosos do planeta vermelho.

A ecologia nos ambientes únicos do Alto Árctico do Canadá, as comunidades microbianas dos desertos da Antárctica, a vida no mar profundo salgado do Mediterrâneo e nas altas temperaturas do Yellowstone, nos EUA, ou as condições existentes debaixo dos gelos glaciares profundos são alguns dos temas das comunicações que serão apresentadas nesta importante reunião científica.

O programa do VIII Congresso Internacional de Extremófilos inclui a apresentação de 72 aulas e comunicações orais e 247 comunicações sob a forma de painel.

A escolha dos Açores para a realização deste congresso será ainda uma importante oportunidade para divulgar junto da comunidade científica internacional os recursos biológicos associados aos ambientes extremos que existem no arquipélago.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.