Congressista acusa Pentágono de copiar informação sobre os Açores da Wikipedia


 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Nov de 2016, 19:54

O congressista Devin Nunes acusou o Pentágono, durante uma audição pública em Washington, de copiar informação sobre os Açores e a Base das Lajes diretamente da Wikipedia.

 

"Informou o nosso comité que o Departamento de Defesa não pretende reavaliar alternativas mais baratas para o centro de informações. Como justificação, forneceu dois documentos sobre a infraestrutura de telecomunicações na Base das Lajes. Sabe que porções significativas deste documento, que passou aos presidentes de três comités, para suportar uma lei, foram plagiadas da Wikipedia”, perguntou Devin Nunes.

A pergunta do presidente do Comité de Serviços de Informação da Câmara dos Representantes foi dirigida ao vice-secretário de Defesa, Bob Work, que garantiu não saber a origem das informações.

"Não, não sabia que a informação desse documento tinha vindo da Wikipedia. Foi-me pedido que determinasse que a nossa mudança para Croughton era a decisão operacional certa. Fiz essa determinação e comuniquei. A segunda coisa necessária era determinar se alguma missão do Departamento de Defesa podia ser transferida para as Lajes. Certifiquei que não o pretendíamos fazer", respondeu o número dois do Pentágono.

"Estou apenas alarmado por confiarmos na Wikipedia, uma enciclopédia online gratuita famosa por estudantes de liceu a usarem para copiar os trabalhos de casa, e que o Departamento de Defesa use este serviço para prestar qualquer informação ao Congresso", concluiu Nunes.

Entre 2014 e 2015, a Câmara dos Representantes, num movimento liderado por Nunes, perguntou ao Pentágono por que não instalava um novo centro de informações nas Lajes, dizendo que esta opção representava uma poupança de 1,5 mil milhões de dólares a longo prazo.

O Pentágono respondeu dizendo que o centro em Croughton, na Inglaterra, permitia uma poupança de 74 milhões de dólares por ano e que a opção das Lajes representaria um investimento inicial de 1,14 mil milhões de dólares, e um custo anual extra de 43 milhões.

Na altura, Devin Nunes disse à Lusa que estes números eram "completamente fabricados" e que "o Pentágono está a usar informação largamente incorreta e a alterar números para justificar a decisão que pretende quanto à localização do Centro Conjunto de Análise de Informação".

Foi apenas depois de o orçamento militar dos EUA exigir um relatório sobre o assunto que o Pentágono produziu um relatório analisando a opção açoriana.

O relatório foi divulgado em março deste ano e afastou a hipótese de a Base das Lajes receber o centro ou qualquer outro uso alternativo.

"A Base Aérea de Croughton, no Reino Unido, continua a localização ótima para o Complexo de Análise de Informação Conjunta. Com base em requisitos operacionais, as Lajes não são a localização ideal", disse na altura um porta-voz do Pentágono à agência Lusa.

O novo complexo, que está a ser construído na base de Croughton vai reunir varias agências e organismos dos serviços de informação e será o maior deste género fora do território norte-americano.

A sua construção está orçamentada em 317 milhões de dólares, cerca de 281 milhões de euros.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.