Conflito na Ucrânia já fez mais de 1100 mortos e está a escalar

Conflito na Ucrânia já fez mais de 1100 mortos e está a escalar

 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Jul de 2014, 12:11

O conflito na Ucrânia já matou mais de 1.100 pessoas, anunciou a ONU num relatório em que relata a utilização de armamento pesado em áreas residenciais e russos a liderarem um comando unificado dos separatistas.

 

"A informação sobre a intensificação da luta em Donetsk e Lugansk é extremamente alarmante, uma vez que ambas as partes estão a usar armamento pesado em áreas residencicias, como artilharia, tanques, foguetes e mísseis", afirma o Comissário para os Direitos Humanos, Navi Pillay, num comunicado citado pela AFP.

"Pelo menos 1129 pessoas foram mortas e á 3.442 feridos" desde a ocupação anti-terrorista de meados de abril, afirma a ONU.

No documento divulgado hoje em Genebra dá-se também conta de que os grupos armados separatistas pró-russos que combatem no Leste da Ucrância estão a lutar sob um comando unificado de líderes que, em muitos casos, têm nacionalidade russa.

"O que antes eram grupos armados anarquistas com diferentes lealdades e agendas estão hoje unidos sob um comando central", lê-se num documento da ONU, no qual se afirma ainda que "os seus líderes, muitos dos quais são de nacionalidades da Federação russa, estão treinados e têm experiência em conflitos como os da Chechénia e da Moldávia".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.