Confiança dos consumidores portugueses caiu este mês para mínimo histórico

Confiança dos consumidores portugueses caiu este mês para mínimo histórico

 

Lusa/AO online   Economia   30 de Out de 2012, 09:09

A confiança dos consumidores em Portugal atingiu um mínimo histórico em outubro, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O indicador de confiança dos consumidores (calculado através de inquéritos a particulares) caiu para -61,1 pontos. Este valor é um saldo entre respostas extremas; um número negativo significa que houve mais respostas pessimistas do que otimistas.

Desde janeiro que a confiança dos consumidores vinha a melhorar sucessivamente todos os meses, mas em setembro sofreu uma quebra abrupta; em outubro, esta quebra agravou-se mais ainda, estabelecendo um recorde negativo.

Os valores para outubro mostram que quase todos os componentes do indicador caíram para mínimos - tanto as expectativas para a evolução da situação financeira própria como para a situação económica do país. As expectativas para a evolução do desemprego também se aproximaram de um recorde negativo.

Estes números referem-se apenas a este mês. Os indicadores de confiança do INE são normalmente apresentados através de médias móveis de três meses dos saldos de respostas extremas a inquéritos.

O recurso às médias móveis de três meses serve para ultrapassar o impacto de efeitos sazonais. Considerando a média de três meses, os números de outubro representariam mesmo assim uma quebra importante, embora não recorde.

A inversão na tendência do indicador de confiança dos consumidores coincidiu com o anúncio, no mês passado, de novas medidas de austeridade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.