Conferência Episcopal Portuguesa analisa situações de pobreza


 

Carmo Rodeia   Nacional   7 de Nov de 2010, 10:43

 Os bispos portugueses reúnem-se em Fátima a partir de segunda feira com a crise no centro das preocupações, estando previsto o anúncio de novas iniciativas de âmbito social e caritativo por parte da Igreja Católica.

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), padre Manuel Morujão, disse à agência Lusa que, no contexto da crise, os bispos “querem ser parte da solução, querem também, da sua parte, ajudar, abrir pistas, concretamente na linha da solidariedade, da entreajuda e da partilha”.

“É evidente que os nossos bispos são parte do povo português, da sociedade portuguesa, nem estão acima, nem abaixo, nem ao lado. Estão no centro e sentem o pulsar do coração dos portugueses”, declarou Manuel Morujão.

A crise “é uma preocupação atual” do episcopado português, sublinhou o porta-voz da CEP, que acrescentou: “Nós revigoramos a nossa esperança quando perante aparentes ou reais becos sem saída vemos perspetivas de abertura de caminhos de solução”.

“Crise pode conjugar-se com esperança e com iniciativas realistas”, disse ainda o responsável, escusando-se a revelar os projetos de índole social e caritativo que vão ser objeto de avaliação pelos bispos.

A 176.ª Assembleia Plenária da CEP começa à 16:00 de segunda feira, com o discurso do presidente, o bispo Jorge Ortiga, terminando na quinta feira, com a habitual conferência de imprensa na qual é lido o comunicado final da reunião.

Segundo Manuel Morujão, outro dos temas em agenda é uma sondagem a realizar no próximo ano, estando prevista a análise do projeto de inquérito aos portugueses sobre o que pensam e o que esperam da Igreja.

“É um exercício de realismo para podermos responder àquilo que os homens e as mulheres de hoje, no Portugal em que vivemos, esperam da Igreja e, portanto, a resposta poder ser uma resposta mais concreta, prática e realista”, referiu o porta voz da CEP.

O processo “Repensar juntos a Pastoral da Igreja em Portugal” vai novamente ser objeto de discussão na Assembleia Plenária, agora tendo por base o discurso do papa aos bispos, a 13 de maio, em Fátima.

Bento XVI apelou ao episcopado nacional para reforçar a ação da Igreja no combate “às situações de graves carências sociais", pedindo ainda para que revigorem “os sentimentos de misericórdia e compaixão capazes de acorrer às situações de graves carências sociais".

“É um discurso programático, inspirador e que nós queremos passar à prática, encontrar linhas de ação”, disse o porta-voz da CEP, adiantando que em agenda para os quatro dias de assembleia está igualmente o trabalho das várias comissões episcopais e uma nota pastoral sobre os 50 anos dos Cursos de Cristandade, um movimento de leigos que promove a vivência do fundamental cristão.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.