Condenada proibição de uso da burqa em espaços públicos em França


 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Set de 2010, 15:18

O principal partido da oposição na Jordânia, a Frente de Acção Islâmica (FAI), considerou esta quarta-feira uma “afronta à dignidade humana” a decisão do Parlamento francês de proibir o uso da burqa em espaços públicos.
Na Malásia, o partido islâmico do país também condenou a decisão do Parlamento francês, alegando que esta poderia favorecer o terrorismo porque “provoca a cólera dos muçulmanos”.

“Esta lei constitui um assassínio das liberdades e uma afronta à dignidade humana”, declarou Hamza Mansur, secretário-geral do FAI, braço político dos Irmãos Muçulmanos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.