Concessionária vai ser penalizada por causa do sinistro na A/25


 

Lusa/Ao Online   Nacional   26 de Ago de 2010, 10:19

A concessionária que gere a A25, onde na segunda feira ocorreram acidentes que envolveram cerca de 50 veículos, vai receber menos dinheiro do Estado este ano por causa da existência dessa ocorrência, prevê o contrato de concessão.

A Ascendi, que tem a concessão da A25, que faz parte da SCUT Beira Litoral e Alta, é penalizada nos pagamentos que recebe em função dos índices de sinistralidade, ao abrigo do contrato de concessão em vigor.

“No contrato de concessão da Beira Litoral e Alta está estabelecido que a concessionária é penalizada em função da sinistralidade”, confirmou à Lusa fonte oficial do Ministério das Obras Públicas.

Assim, “os pagamentos de disponibilidade a efetuar à concessionária são afetados pelos índices de sinistralidade verificados na concessão”, acrescentou a mesma fonte, que não quis avançar detalhes financeiros, mas garantiu que "estas cláusulas são habituais nos contratos de concessão".

A Lusa contactou a Ascendi para obter esclarecimentos sobre este assunto, mas ainda não foi possível obter qualquer esclarecimento.

Do ponto de vista da intervenção na estrada, a Ascendi tinha afirmado à Lusa, na terça feira, que não pretende, “de momento”, tomar medidas relativamente ao sublanço da A25 onde, na segunda feira, ocorreram duas graves colisões, até porque ali não havia ainda registo de qualquer acidente.

Em resposta escrita a questões da Lusa, a Ascendi referiu, na altura, que, “desde a abertura do sublanço de que este local faz parte (em setembro de 2005), nenhum acidente” se tinha ali registado.

Segundo a Ascendi, entre 2007 e 2009, em toda a extensão da concessão Beiras Litoral e Alta (A25) registaram-se 357 acidentes com vítimas, dos quais resultaram 10 mortos, 39 feridos graves e 349 feridos ligeiros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.