Comunidade internacional lança campanha "crucial" para combater Malária até 2015


 

Lusa / AO online   Internacional   25 de Abr de 2010, 13:33

A comunidade internacional tem este ano a tarefa crucial de lançar uma campanha visando erradicar a malária até 2015 na maioria dos países onde a doença é endémica, necessitando para isso de garantir os recursos financeiros necessários.

Segundo um relatório do Global Fund, hoje divulgado, os recursos financeiros necessários para atingir aquele objetivo internacionalmente acordado devem ser garantidos este ano.

O Fundo Global fornece dois terços do financiamento internacional no esforço global para controlar a doença e até ao final de 2009, os programas apoiados pelo Fundo Global terão distribuído 104 milhões de redes mosquiteiras tratadas com inseticida para prevenir a malária.

Estão ainda previstas mais 100 milhões de redes para serem distribuídas em 2010.

O Dia Mundial da Malária, assinalado a 25 de abril, é uma oportunidade para refletir sobre o que ainda é preciso fazer para vencer uma doença que mata mais de 880 mil pessoas por ano, a maioria delas crianças com menos de cinco anos, sublinha o relatório.

Mais de 90 por cento das mortes por malária acontecem em África.

Uma das iniciativas mais eficazes na luta contra a malária tem sido encabeçada pela "Roll Back Malaria (RBM) Partnership, que tem conseguido coordenar esforços e direcionar recursos para onde a necessidade é maior.

O lançamento da Parceria RBM em 1998, a criação do Fundo Global em 2001, a Iniciativa Presidencial contra a Malária, em 2005, e a introdução de novas técnicas médicas têm contribuído para mobilizar esforços no combate a uma doença que tem sido negligenciada.

Pelo menos 10 dos países mais endémicos de África relataram declínios nos novos casos de malária e uma acentuada queda na mortalidade infantil, de 50 a 80 por cento.

Apesar dos progressos dos últimos anos, uma redução no fluxo de financiamento para combater a doença poderá pôr em risco as conquistas recentes.

Os doadores vão decidir em 2010 o novo financiamento para o Fundo Global durante os três anos consecutivos, de 2011 a 2013.

O Fundo Global ajuda a financiar a maior campanha de distribuição de redes na história do controle da malária. O esforço concentra-se na Nigéria e na República Democrática do Congo que, juntos, assimilam 36 por cento dos encargos com a malária em África.

No âmbito de três cenários apresentados pelo Fundo Global relativamente a recursos para 2011-2013 - de 13, 17 e 20 mil milhões de dólares respetivamente -, os investimentos do Fundo Global satisfazem 72 por cento das necessidades mundiais em 2015 para mosquiteiros tratados com inseticida.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.