Comissão Política de São Miguel do CDS condena "ingerência" da direção regional

Comissão Política de São Miguel do CDS condena "ingerência" da direção regional

 

Lusa/AO Online   Regional   21 de Jun de 2016, 08:22

A Comissão Política da ilha de São Miguel do CDS/PP, nos Açores, classificou hoje de "abusiva e descabida" a "inadmissível ingerência" da Comissão Diretiva Regional, que chumbou Nuno Barata para cabeça de lista pela ilha nas eleições regionais.

“A forma descabida, abusiva e estrategicamente errada como a Comissão Diretiva Regional tratou este assunto com a conivência e colaboração da direção nacional do partido é incompreensível”, afirmou Nuno Barata numa conferência de imprensa, em Ponta Delgada, onde repudiou a “lamentável e inadmissível ingerência” numa “decisão unânime e consensual que a Comissão Política de ilhas tomou a 28 de abril”.

A semana passada o CDS-PP anunciou que a cabeça de lista pelo círculo de São Miguel às eleições regionais deste ano seria Ana Afonso, 36 anos e militante do partido há dois meses, alegando que chumbou o nome proposto pela Comissão Política de Ilha, Nuno Barata, por considerar que este “faltou ao combinado e ao acordado”.

Nuno Barata rejeitou os “ataques pessoais e políticos” que lhe foram feitos pelo líder do partido na região, alegando que os atuais membros da CPI foram eleitos em abril, dois meses antes de uma reunião realizada na ilha Terceira para definir o perfil do candidato por São Miguel.

Em fevereiro a Comissão Política Regional acordou que a lista por São Miguel deveria, tendencialmente, ser encabeçada por um independente com grande influência em vários setores da sociedade micaelense e se tal não fosse alcançado seria o então militante de base Nuno Barata a encabeçar a mesma.

“Um líder não impõe, não condiciona, não esmaga os egos dos companheiros, não despreza as suas opiniões ou ideias. Um líder apenas serve para despertar nos seus companheiros a vontade de fazer melhor, a vontade de fazer diferente, a vontade de mudar o que entende não estar bem”, afirmou Nuno Barata, escusando-se, nesta fase, a dizer que se ambiciona disputar a liderança do partido com Artur Lima.

A Lusa tentou contactar Artur Lima, que está fora da região em serviço parlamentar, sem sucesso até ao momento.

O dirigente da Comissão Política da ilha de São Miguel do CDS/PP reiterou não apoiará qualquer lista encabeçada por qualquer outra pessoa, nem integrará a mesma.

“Nada temos contra a cidadã escolhida, entendemos, isso sim, que a sua escolha não está de acordo com a estratégia definida por esta CPI e pela Comissão Politica Regional do Partido na sua reunião de fevereiro último”, referiu Nuno Barata, admitindo que se a estratégia de Artur Lima der certo não terá outro caminho que não demitir-se da Comissão Política da ilha de São Miguel na noite eleitoral.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.