Comissão Europeia quer impulsionar capital de risco e facilitar acesso ao crédito

Comissão Europeia quer impulsionar capital de risco e facilitar acesso ao crédito

 

Lusa/AO Online   Economia   7 de Dez de 2011, 09:54

A Comissão Europeia apresentou hoje uma proposta de reforço do investimento nas Pequenas e Médias Empresas (PME) por via do aumento financeiro do orçamento comunitário e do facilitar de acesso de investidores de capitais de risco a financiamentos.

"O novo regulamento tornará mais fácil aos investidores de capitais de risco obterem fundos em toda a Europa para o arranque de novas empresas. A abordagem é simples: desde que cumpra uma série de requisitos, qualquer gestor de fundos pode obter capital em toda a União Europeia (UE), sob a designação de 'fundo europeu de capitais de risco'", aponta Bruxelas.

"Deixarão de existir requisitos complicados e variáveis de Estado-membro para Estado-membro. Mediante a introdução de uma normativa única, os fundos de capitais de risco poderão atrair mais compromissos de capital e, desse modo, crescer", de acordo com o executivo comunitário.

Para o vice-presidente da Comissão Europeia Antonio Tajani, responsável pela Indústria e Empreendedorismo, "facilitar o acesso das PME ao financiamento é a prioridade das prioridades" para a Europa sair da crise.

"O nosso plano de ação evidencia que a Europa está a fazer o máximo para melhorar o acesso das PME ao financiamento. Pretendemos reforçar os instrumentos financeiros da UE destinados às PME e melhorar o acesso destas empresas aos mercados financeiros", sublinhou o comissário europeu.

Já o comissário responsável pelo Mercado Interno e Serviços, Michel Barnier, declarou para a urgência de mais capital de risco na Europa.

"Ajudando as empresas a tornarem-se mais inovadoras e competitivas, o capital de risco criará as empresas europeias do futuro. Para poderem apoiar as novas empresas mais promissoras, os fundos de capitais de risco têm de crescer e de se diversificar nos seus investimentos", sustentou.

O capital de risco, que permite financiar o arranque de novas empresas, constitui uma importante fonte de investimento a longo prazo para PME jovens e inovadoras, realça Bruxelas.

A "Comissão Barroso" estima que existam cerca de 23 milhões de PME europeias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.